Produtor diversifica produção e encontra nova fonte de renda no milho verde

Comercialização da espiga dobrou em pouco mais de dois anos, ampliando a demanda, com alta procura também na forma de delivery

A pandemia do novo coronavírus não impediu com que o agricultor José Carlos Correia Jorge, 46 anos, continuasse com sucesso de sua lavoura de milho verde. A propriedade fica localizada na região do Córrego da Areia, no Córrego da onça, Comunidade da Palmeira, Sagrado Coração de Jesus, Pedra Grande, divisa com São Mateus, interior de Nova Venécia, o veneciano comemora o crescente aumento na produção.

“A ideia de início foi plantar para atender o verão, mas o negócio foi dando certo, e decidi ampliar e escalonar o plantio para atender a demanda da cidade”, fala.

Com colheita inicial de 500 espigas a cada semana, hoje, a produção soma 1,5 mil, com meta de chegar a 3 mil unidades em curto espaço de tempo com a chegada do período mais quente, onde o cultivo se desenvolve mais.

A plantação é feita em aproximadamente três hectares, contando com o maquinário da Associação dos Pequenos Agricultores da Região do Córrego da Areia (APARCA) para o serviço e soma ainda, com o plantio de abóbora consociado no espaço, e também a venda do pé do milho no pós-colheita, destinado à alimentação animal.

A propriedade e a paixão pelo campo foram herdadas do seu Domínio Jorge, pai do produtor. A herança pelo jeito está sendo mais que honrada pelo filho, que vem desempenhando papel fundamental, levando o que é produzido do campo, para mesa do consumidor.

Atualmente, a comercialização do produto é feita na propriedade, por compradores de Boa Esperança, Nova Venécia e São Mateus. Pedidos podem ser feitos pelo WhatsApp ou ligações, tendo o cliente a comodidade do delivery.

Contato: (27) 99978-2309

Fonte: Jhon Martins / redenoticiaes

Leia mais

Leia também