Procon-ES flagra venda de álcool em gel sem procedência

Compartilhe

Após denúncias de consumidores, o Instituto Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-ES), flagrou a comercialização de 19 frascos de álcool em gel sem procedência. A constatação aconteceu durante ação fiscalizatória em um estabelecimento comercial no bairro Cobilândia, em Vila Velha.

Os produtos estavam sendo vendidos aos consumidores sem qualquer informação sobre composição, origem, endereço, CNPJ, registro dos órgãos competentes, lote, etc.

O diretor-presidente do Procon-ES, Rogério Athayde, informou que a ação fiscalizatória não transcorreu com tranquilidade.

“Antes que os produtos fossem apreendidos, o proprietário do estabelecimento, juntamente com suposto representante, agiu de forma truculenta com os nossos fiscais. Ele chutou e recolheu todas as unidades do álcool em gel que estava na área de venda, trancou os fiscais dentro do galpão e deixou o local sem assinar o auto de infração. A Polícia Militar e a vigilância sanitária municipal foram acionadas, resultando na interdição do estabelecimento. Iremos registrar um Boletim de Ocorrência e averiguar”, explicou Athayde.

O diretor ressaltou ainda que a comercialização de produtos sem informação adequada sobre as suas características, composição, qualidade, preço e sobre os riscos que apresentam fere o artigo 6º do Código de Defesa do Consumidor.

“Nesses casos, é praxe a apreensão de todos os produtos que são posteriormente descartados, visando à saúde e segurança da população”, disse.

Desde a última terça-feira (17), o Procon-ES tem intensificado as fiscalizações na venda do álcool em gel e máscara protetora com o objetivo de coibir fraudes e abusos contra o consumidor. As denúncias podem ser registradas por meio do App Procon-ES (disponível para Android) ou pelo telefone 151.

Denúncias

Em quatro dias, Procon-ES já registrou 142 denúncias a estabelecimentos comerciais que estariam vendendo o álcool em gel e máscara com preço elevado.

Um consumidor denunciou que, no município de Jaguaré, uma farmácia que vendia uma caixa de máscara por R$ 20,00, agora está comercializando por R$ 300,00.

Outro consumidor, morador de Vitória, tinha o hábito que comprar a caixa de máscara por R$ 7,00 e, essa semana, pagou R$100,00 no mesmo produto.

Denunciante relatou que uma farmácia, em Vila Velha, que estaria comercializando o álcool em gel (500ml) por R$ 47,90.

Leia também

1ª Copa de Marcha do Cavalo Mangalarga Marchador reúne cerca de 50 animais da raça em Jaguaré

  Jaguaré sediou neste final de semana, no sábado, 06, a 1ª Copa Jaguaré, que também representou a 1ª...

Lote 5: fotos do show de Michel Teló no 1º Leilão Solidário de Barra de São Francisco

Aconteceu neste sábado, 6 de agosto de 2022, o 1º Leilão Soldiário de Barra de São Francisco. O...

Barra de São Francisco tem ‘Dia Especial do Cacau’ nesta quinta-feira

  A Prefeitura de Barra de São Francisco, através da Secretaria Municipal de Agricultura (Semag), em parceria com o...

Casa de vereador de São Gabriel da Palha é atingida por tiros

    Vidro da casa de vereador foi quebrado por tiros em São Gabriel da Palha, ES A casa do vereador...

Soldado da Polícia Militar é preso suspeito de matar homem em distribuidora de bebidas no Espírito Santo

    Investigação, que levou à prisão do soldado da PM, foi feita pela DHPP da Serra, ES — Foto:...

Recursos da Defesa Civil Nacional são utilizados em obras de recuperação em Petrópolis

A cidade de Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, afetada por fortes chuvas e deslizamentos nos...

Ruas, prédios e comércios da cidade ganham as cores Pomitafro

      O município já está vestido com as cores da Pomitafro. Isso...

Amarok é roubada no interior de Boa Esperança

Uma caminhonete foi roubada na tarde desta quarta-feira, dia 10, no Patrimônio Bela Vista, em Boa Esperança. Segundo a...