Prisão de executiva da Huawei no Canadá é perseguição política, diz diplomata chinesa


Da Rádio Internacional da ChinaA China liderada pelo Partido Comunista da China (PCCh) é sempre um forte apoio para todos os cidadãos chineses, afirmou nesta segunda-feira (27) a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Hua Chunying, no comentário sobre o retorno da Meng Wanzhou à pátria após ser detida injustamente no Canadá.

Na coletiva de imprensa, a diplomata afirmou que o caso de Meng consiste obviamente uma perseguição política com objetivo de conter as empresas chinesas de novas tecnologias como Huawei. “Estamos muito felizes em ver que a Sra. Meng regressou ao país com segurança, por meio de esforços incansáveis do governo chinês.” Desde que Meng Wanzhou foi detida injustificadamente, em dezembro de 2018, o Partido e o governo dedicaram muito trabalho e o presidente Xi Jinping também se preocupou com o andamento do caso. Tanto a Chancelaria quando as embaixadas e consulados nos Estados Unidos e no Canadá se empenharam para resgatá-la e fornecer ajuda e proteção necessárias, além de formular representações solenes para que o país concernente anulasse as falsas acuações e liberasse a Sra. Meng.

A aterrisagem do voo fretado que levou de volta Meng Wanzhou foi transmitida ao vivo pelo Grupo de Mídia da China. O programa recebeu 400 milhões de curtidas nas plataformas de novas mídias, número até superior à soma das populações norte-americanas e canadense.

“Como disse Meng Wanzhou, não haveria sua liberdade sem uma pátria forte,” salientou a porta-voz, apontando que o retorno seguro é resultado dos esforços incessantes do Parido e do governo e dos apoios firmes de todo o povo chinês. “A justiça pode chegar atrasada, mas nunca está ausente”, disse Hua Chunying. A porta-voz assinalou ainda que isso comprava novamente a determinação e a capacidade do Partido e do governo na defesa dos direitos e interesses legítimos de todos os cidadãos e todas as empresas. “Nenhuma força pode impedir o progresso e desenvolvimento da China,” finalizou a diplomata.

Tradução: Isabel Shi
Revisão: Thiago Raposo

A dietora executiva da Huawei, Meng Wanzhou

A dietora executiva da Huawei, Meng Wanzhou (Foto: Harrison Ha)