Príncipe herdeiro da Arábia Saudita muda de tom e defende reconciliação com o Irã


O príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, mudou de tom e destacou a construção de uma relação positiva com o Irã, após vir à tona que os dois países tiveram negociações secretas em Bagdá. 

“O Irã é um país vizinho, e tudo o que aspiramos é uma relação boa e especial”, disse o príncipe herdeiro do trono saudita em entrevista ao Middle East Broadcasting Center na terça-feira (27). 

“Não queremos que a situação do Irã seja difícil. Pelo contrário, queremos que o Irã cresça e impulsione a região e o mundo rumo à prosperidade”, completou.

Bin Salman acrescentou que Riade trabalha em conjunto com parceiros regionais e globais para combater o que caracterizou como “comportamento negativo” de Teerã no que diz respeito ao programa nuclear e ao apoio a grupos rebeldes no Oriente Médio.

O tom conciliatório da entrevista marca uma mudança na postura do príncipe herdeiro com o Irã. No passado, bin Salman acusou o Irã de alimentar insegurança na região através do apoio a grupos como os Houthi, no Iêmen. Em 2016, relações foram cortadas após manifestantes iranianos atacarem missões diplomáticas sauditas nos eventos que sucederam a execução de um clérigo xiita. 

Riade negou as negociações em Bagdá na rede estatal. Já Teerã não comentou, dizendo apenas que o diálogo com a Arábia Saudita é “sempre bem vindo”. 

Mohammed bin Salman (MBS)

Mohammed bin Salman (MBS) (Foto: MANDEL NGAN)

Leia mais

Leia também