Primeira indígena é vacinada contra Covid-19 no Espírito Santo

Marilza da Silva, de 72 anos, da etnia Guarani, recebeu a dose do imunizante na tarde desta terça-feira (19), na aldeia Piraque-Açu, em Aracruz, no Norte do Estado, onde mora.

Idosa é a primeira indígena vacinada contra Covid-19 no ES — Foto: Eduardo Dias/ TV Gazeta

Idosa é a primeira indígena vacinada contra Covid-19 no ES — Foto: Eduardo Dias/ TV Gazeta

 

Por Eduardo Dias, G1 ES e TV Gazeta

A primeira indígena vacinada contra a Covid-19 no Espírito Santo é uma idosa da etnia Guarani. Marilza da Silva, de 72 anos, recebeu a dose do imunizante na tarde desta terça-feira (19), na aldeia Piraque-Açu, em Aracruz, no Norte do Estado, onde mora.

Com um pouco de dificuldade para falar o português, Marilza contou à reportagem da TV Gazeta que gostou de ter sido a escolhida para inaugurar a vacinação no município.

O filho dela é o cacique da aldeia e recebeu a primeira dose da vacina logo em seguida.

Cacique Pedro, filho de Marilza, recebeu dose na vacina em Aracruz, ES — Foto: Eduardo Dias/ TV Gazeta

Cacique Pedro, filho de Marilza, recebeu dose na vacina em Aracruz, ES — Foto: Eduardo Dias/ TV Gazeta

A população indígena aldeada faz parte do grupo prioritário contemplado na primeira fase do Plano Nacional de Imunização.

No Espírito Santo, Aracruz é o único município com aldeias indígenas reconhecidas. São 12 no total, sendo seis da etnia Guarani e seis da etnia Tupiniquim.

A cidade tem cerca de 4 mil indígenas. Desse total, 2.793 serão vacinados na primeira etapa nessa primeira fase com doses que chegaram ao estado nesta segunda-feira (18).

Nesta terça (19), dez já foram vacinados e os moradores da aldeia receberam orientações para não diminuírem os cuidados com a prevenção.

Aracruz também recebeu do Ministério da Saúde 629 doses que serão repassadas aos idosos que vivem em asilos e clínicas de repouso, além dos profissionais da saúde envolvidos no combate à pandemia. A vacinação desse público deve começar nesta quarta-feira (20).

O prefeito de Aracruz, Dr. Coutinho ressaltou que esse é um marco importante para o município.

“Vamos com fé e esperança reverter esse cenário atual da saúde. Em um momento desafiador, a aprovação da vacina traz esperança e ânimo. Mas é importante destacar que precisamos continuar nos protegendo. É fundamental seguir todos os direcionamentos informados pelo Ministério da Saúde, mas precisamos continuar nos cuidando. Não teremos vacinas suficientes para toda a população, inicialmente. Temos que manter os cuidados com a prevenção”, reforçou.

Leia mais

Leia também