Presos, servidores e profissionais de saúde do sistema prisional são testados para Covid-19 no Espírito Santo

 

O inquérito epidemiológico no sistema prisional do Espírito Santo começa nesta segunda-feira (31). Serão realizados cerca de dois mil testes rápidos para Covid-19 na primeira etapa, abrangendo internos custodiados, servidores penitenciários e profissionais de saúde.

A gerente de Saúde do sistema prisional, Larissa Rodrigues Stiba, explicou que o objetivo é realizar testes em 34 estabelecimentos penais do estado, a fim de levantar dados epidemiológicos e a prevalência da doença, para atuar de forma pontual e específica no controle do novo coronavírus nos presídios.

A segunda etapa do processo prevê a testagem de mais duas mil pessoas, com previsão de execução em outubro.

“O projeto seguirá os mesmos moldes adotados no inquérito sorológico realizado nos municípios capixabas. Os testes serão realizados de forma aleatória, a partir de um sorteio realizado por meio de aplicativo específico executado pela Universidade Federal do Espírito Santo. Como a testagem é rápida, o resultado dos testes irá direcionar o atendimento que será realizado para os casos positivos. Internos serão encaminhados às áreas específicas de isolamento e receberão o atendimento necessário pelas equipes de saúde. Já os servidores serão orientados a procurar imediatamente o serviço de saúde mais próximo”, afirmou Larissa.

A iniciativa da Secretaria da Justiça (Sejus) tem o apoio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), responsável pela doação dos testes que serão utilizados.

Os resultados serão divulgados e utilizados para determinar as medidas de controle à doença pela Sejus em todo o sistema penitenciário capixaba.

Desde o início da pandemia no estado, 707 internos testaram positivo, 340 continuam ativos e dois morreram.

A Sejus divulgou que oferece atendimento de saúde em todas as unidades prisionais, garantindo atendimento médico e assistência à população carcerária.


Leia mais

Leia também