Presidente do Chade morre em campo de batalha, diz Exército


Agência Sputnik – O presidente do Chade, Idriss Déby, morreu após ser ferido na linha de frente, informou um porta-voz do Exército nesta terça-feira (20).

O presidente do Chade, Idriss Déby, que havia sido reeleito pela sexta vez, comandava o Exército na campanha contra os insurgentes que assolam a região do Sahel, no norte do país.

“O presidente da república, chefe de Estado e comandante supremo das Forças Armadas, Idriss Déby, acabou de dar seu último suspiro, defendendo a integridade territorial no campo de batalha. É com grande tristeza que informamos o povo do Chade da morte na terça-feira, 20 de abril de 2021, do marechal do Chade”, declarou um oficial do Exército.

O presidente foi reeleito pela sexta vez no último dia 11 de abril. Os resultados divulgados nesta segunda-feira (19), indicam que venceu as eleições com 79,32% dos votos.

O general Mahama Kaka, filho de Idriss Déby, foi nomeado chefe de Estado interino, segundo o porta-voz do Exército.

Após a morte de Idriss Déby, o Chade fechou as fronteiras do país até nova ordem, informa o Exército.

O Conselho de Transição do Chade vai funcionar por 18 meses após a morte do líder do país. O Gabinete de Ministros e o Parlamento foram dissolvidos, concluiu.

No dia 15 de abril, Idriss Déby escreveu no Twitter que enviaria 1.200 soldados para a zona das “três fronteiras” entre o Níger, Mali e Burkina Faso, como parte da luta do grupo G5 Sahel — grupo de países formado por Burkina Faso, Chade, Mali, Mauritânia e Níger — contra os jihadistas na região.

O Chade prometeu repetidamente enviar tropas para a região das “três fronteiras”, mas sem seguir adiante com o plano até o momento.

Presidente do Chade, Idriss Déby

Presidente do Chade, Idriss Déby (Foto: Régis Duvignau/Reuters)

Leia mais

Leia também