Presidente da Petrobras renuncia ao cargo

Compartilhe

Foto: Reprodução/Internet
Foto: Reprodução/Internet

MÔNICA BERGAMO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O presidente da Petrobras, José Mauro Coelho, renunciou à presidência da empresa nesta segunda (20).

A queda ocorre depois de o governo de Jair Bolsonaro (PL) intensificar no fim de semana a pressão sobre ele. Dois ministros de Bolsonaro anteciparam a informação da queda à coluna.

A informação foi dada à Folha de S.Paulo por um ministro do governo, e confirmada com um integrante do conselho da estatal. O colegiado, até então majoritariamente ao lado de Coelho, teria retirado o apoio a ele, o que teria selado a sua queda.

O atual presidente, assim, teria capitulado à pressão, aceitando pedir demissão sem esperar que uma assembleia de acionistas o destituisse do cargo.

Mauro Coelho convocou uma reunião extraordinária da diretoria da empresa nesta manhã, quando fez o anúncio..

“Ou ele renuncia, ou será destituído”, disse à coluna loo cedo um segundo ministro.

No dia 24 de maio, Bolsonaro anunciou que trocaria o comando da estatal e indicou o nome do então secretário de Desburocratização do Ministério da Economia, Caio Mário Paes de Andrade, para substituir o atual presidente da empresa.

Mauro Coelho, no entanto, tinha decidido até agora resistir no posto: pelas regras da companhia, ele só poderia ser substituído por uma assembleia extraordinária de acionistas, que ainda não tem data para ocorrer. Pela complexidade da empresa, ela pode demorar até 60 dias para ser finalizada.

Por isso, um mês depois do anúncio, Bolsonaro ainda tinha o dissabor de ver Mauro Coelho no cargo.

A situação se agravou na semana passada depois que a petroleira anunciou mais um aumento, de 14,26% para o diesel e de 5,18% para a gasolina.

Bolsonaro afirmou que a empresa pode “mergulhar o Brasil num caos”, provocando uma greve de caminhoneiros nos moldes da que paralisou o país em 2018.

O centrão aumentou a pressão sobre a Petrobras no nível máximo. O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, afirmou que iria para “o pau”, abrindo uma CPI contra a estatal e taxando seus lucros. As ações da empresa despencaram.

Um dos conselheiros que representa os acionistas privados chegou a enviar uma carta para ministros do governo tentando abrir um canal de negociação, em vão.

Leia também

Polícia investiga assassinato de médica veterinária capixaba morta na Bahia

  Polícia baiana investiga morte de médica capixaba executada com seis tiros. Crédito: Edvaldo Alves/Liberdadenews A Polícia Civil da Bahia...

Ruas do bairro Cruzeiro sendo preparadas para receberem pavimentação

Máquinas da secretaria de Transportes e Estradas da prefeitura de Barra de São Francisco, juntamente com servidores da...

Decoração do Dia do Orgulho LGBTQIA+ é vandalizada em associação de professores

    Cartazes com frases homofóbicas foram fixados por vândalos na sede da Adufes — Foto: Adufes/Divulgação Vândalos destruíram e furtaram...

Internacional triunfa no Beira Rio para dormir no G4 do Brasileiro

Na partida que abriu a 14ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, o Internacional derrotou o Coritiba...

Coopeavi recebe inscrições para 2º Torneio de Silagem de Milho

  O inverno chegou e é tempo de se preparar para manter nutrido o gado leiteiro sem contratempos. Com...

Polícia civil prende homem em Mantena, suspeito de maus tratos e abusos sexuais contra enteados

Na manhã desta terça feira (29), Policiais Civis da Delegacia de Polícia de Mantena efetuaram a prisão de...

MG: Mesmo com queda em 20 anos, taxa de mortalidade infantil no estado beira média nacional

Apesar de registrar queda em 20 anos, a taxa de mortalidade infantil em Minas Gerais beira a média...

Operação contra abuso sexual de crianças na internet é realizada no Espírito Santo

A Polícia Civil do Espírito Santo participa, na manhã desta quinta-feira (30), da Operação Luz na Infância 9. A...