Prefeitura de Barra de São Francisco desapropria área para construir barragem no rio São Francisco • SiteBarra

Prefeitura de Barra de São Francisco desapropria área para construir barragem no rio São Francisco

Uma área de 272 mil metros quadrados, na região da divisa com Minas Gerais, e a poucos quilômetros de Mantena, está sendo desapropriada por meio de decreto assinado pelo prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD) para fins de utilidade pública.

No local, segundo o prefeito, será construída uma grande barragem nas águas do rio São Francisco com a finalidade de controlar as inundações nas regiões dos bairros Bambé e Campo Novo, além de fazer reservas para épocas de estiagem.

A área pertence ao proprietário rural de Mantena, Ataíde Batista de Souza e limita-se com a BR 381 e com o distrito de Bananal, em Mantena. A Prefeitura pretende fazer a desapropriação de forma amigável, segundo o prefeito, “pagando ao proprietário valor de mercado pelo terreno”, à razão de R$ 50 mil por alqueire sem benfeitoria, totalizando R$ 280.991,00, mas o decreto prevê a possibilidade de desapropriação judicial.

“Construir essa barragem no rio São Francisco é um compromisso que o governador Renato Casagrande assumiu com o município, a exemplo do que já fez no rio Itaúnas com a barragem Everaldo Bianquini. Os benefícios da barragem, além de evitar as enchentes com as águas que vêm de Mantena, é disponibilizar reserva hídrica para irrigação, o que beneficiará o proprietário, que tem outras terras contíguas e poderá irrigar suas lavouras”, disse Enivaldo.

Barragem no Itaúnas

A ideia de Enivaldo, de fazer uma barragem no rio São Francisco, a montante da sede de Barra de São Francisco foi comunicada por ele logo após assumir o mandato como prefeito. No início deste ano.

Dos Anjos salientou que, com a implantação da barragem Everaldo Bianquini, no rio Itaúnas, por indicação dele próprio, quando ainda deputado, a segurança hídrica e para a população da sede ficou garantida, mas as enchentes só serão prevenidas de forma mais ampla com a construção de uma nova barragem, no rio São Francisco.

A Barragem Everaldo Bianquini, que ainda aguarda a vinda do governador Renato Casagrande para ser inaugurada, tem cerca de 70 mil metros quadrados de área, sendo 50 mil metros quadrados (cinco hectares) inundados e comp capacidade para armazenar 150 milhões de litros de água e custou, depois de pronta, cerca de R$ 2 milhões.

Segundo técnicos da Seag, mesmo que chovesse mais de 200 milímetros em curto espaço de tempo, a barragem teria como escoar o excedente de forma segura. E mesmo se houvesse um rompimento, todo o volume de água da represa não causaria enchente em Barra de São Francisco, pois ela se espalharia por mais de 600 hectares de várzeas, ao longo dos 16,5 quilômetros entre a barragem e a Sede. Além disso, o desnível – diferença de altura – entre a barragem e a Sede é de apenas 25 metros e a água chegaria aqui com no máximo 2,5 centímetros de altura.