Prefeito comemora assinatura de contrato para ferrovia de Barra de São Francisco a Brasília

Compartilhe

O prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD) comemorou na tarde desta quinta-feira (9) a assinatura do contrato entre o Ministério da Infraestrutura e a Petrocity Ferrovias para construção e operação da Estrada de Ferro Juscelino Kubitscheck (EF 030), que vai ligar Barra de São Francisco a Brasília, numa extensão de 1.109 km e investimentos de mais de R$ 14 bilhões.

“Este é o primeiro passo para o início da concretização do Corredor Logístico Rota 381, no qual Barra de São Francisco ocupará posição estratégica por sediar a Unidade de Transbordo e Armazenagem de Cargas (UTAC) que permitirá passar cargas de uma ferrovia a outra, entre a Estrada de Ferro JK e a Estrada de Ferro Minas-Espírito Santo”, disse Enivaldo.

O prefeito salientou que os empreendedores já sentem que este é o momento de investir no município e começam a procurar a cidade para investimentos. “É preciso que a população esteja sintonizada nesse novo momento, porque isso vai abrir oportunidades para todo mundo. Estamos agindo, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Geração de Empregos, para promover a qualificação da população”, acrescentou o prefeito.

MAIOR FERROVIA DO BRASIL

A Petrocity Ferrovias assinou na tarde desta quinta-feira (9), em Brasília, o contrato com o Ministério da Infraestrutura para construir a maior ferrovia privada do Brasil, dentro do Programa Pro-Trilhos, do Governo Federal: 1.109 km na Estrada de Ferro Juscelino Kubistschek (a EF 030), ligando Barra de São Francisco, na região Noroeste, a Brasília.

Serão investidos R$ 14 bilhões na obra, a ser feita pela Odebrecht Engenharia, que, por ser a empresa brasileira com maior know how nesse tipo de empreendimento, tendo realizado projetos em diferentes países do mundo, também ficará responsável pela construção de mais três vias férreas que a Petrocity Ferrovias pediu autorização ao governo federal: Unaí(MG)-Campos Verdes (GO), Vale do Aço-São Mateus (Estrada de Ferro Minas-Espírito Santo) e Campos Verdes(GO)-Anápolis (GO).

“Agora, vamos iniciar os trabalhos de instalação, que tem prazo de 10 anos. A Odebrecht vai fazer o projeto de engenharia e construção, nosso pessoal especializado vai cuidar da questão das desapropriações enquanto a uma empresa especialista vai fazer a estruturação financeira e captação de recursos. Podemos dizer, que a Estrada de Ferro JK entrou em gestação”, disse o presidente da Petrocity Ferrovias, José Roberto Barbosa da Silva, que também preside a Petrocity Group.

A solenidade de assinatura de contratos, em Brasília, foi acompanhada também pelo prefeito de São Mateus, Ailton Caffeu (Cidadania). No mesmo “pacote” foi assinado o contrato de construção de outra ferrovia com impacto direto sobre a economia do Espírito Santo, ligando Presidente Kennedy (ES) a Conceição do Mato Dentro (MG) e Sete Lagoas (MG), apresentada pela Macro Desenvolvimento.

AS AUTORIZAÇÕES

Nas redes sociais e no seu site oficial, o Ministério da Infraestrutura anunciou a autorização para a construção e operação de nove ferrovias, que fazem parte do Programa Pro-Trilhos, o programa de autorizações ferroviárias, com investimentos previstos de R$ 50,360 bilhões em 3,5 mil km de novos trilhos no País, pela iniciativa privada.

As empresas Bracell, Ferroeste, Grão Pará, Macro Desenvolvimento, Petrocity e Planalto Piauí Participações assinaram contrato com o Governo Federal e, agora, vão executar os projetos apresentados. As ferrovias vão transportar produtos como grãos, minério, celulose, contêineres, entre outros.

De acordo com o Minfra, a autorização é um procedimento mais rápido e com menos burocracia do que o modelo de concessão. O Ministério já recebeu 36 propostas, que somam 11.142 km de trilhos e R$ 150 bilhões em investimentos.

CONHEÇA AS FERROVIAS

BRACELL (empresa do ramo de celulose)
Lençóis Paulistas (SP): 4,29 km de extensão

Ligando a fábrica da empresa em Lençóis Paulistas ao Porto de Santos (SP), o segmento transportará carga anual calculada em 1 milhão de tonelada de tora de eucalipto. A projeção de investimentos é de R$ 40 milhões, com possibilidade de abertura de 460 vagas de emprego.

Lençóis Paulistas a Pederneiras (SP): 19,5 km de extensão

A estrada de ferro fará a conexão entre Lençóis Paulistas e a malha ferroviária de Pederneiras (SP), sentido Porto de Santos. O objetivo é transportar carga geral de celulose calculada em 1,7 milhão de toneladas/ano. São previstos investimento de R$ 200 milhões e 2.450 novos postos de trabalho (diretos, indiretos, efeito-renda).

FERROESTE (atual concessionária da Estrada de Ferro Paraná Oeste S.A./Ferroeste)
Cascavel/PR a Chapecó/SC: 286 km de extensão

O empreendimento deve levar matéria-prima, principalmente milho, às indústrias de criação de animais e de produção de alimentos sediadas no oeste de Santa Catarina. Devem ser investidos R$ 6,4 bilhões e abertas 122.485 vagas de trabalho (diretas, indiretas e efeito-renda)

Maracaju/MS a Dourados/MS: 76 km de extensão

O ramal ferroviário vai ligar Maracaju, maior produtor de grãos sul-mato-grossense, e Dourados, onde estão instaladas usinas capazes absorver parte importante da produção estadual de soja e milho. A projeção de investimento é de R$ 1,20 bilhão, com previsão de surgimento de 18.376 postos de trabalho (diretos, indiretos e efeito-renda)

Cascavel/PR a Foz do Iguaçu/PR: 166 km de extensão
Esse trecho visa consolidar um corredor de transporte internacional de cargas, em direção ao Porto de Paranaguá (PR), com previsão de investimentos na ordem de R$ 3,1 bilhões e estimativa de geração de 47.463 empregos (diretos, indiretos e efeito-renda)
GRÃO PARÁ MULTIMODAL (administra o Terminal Portuário de Alcântara – TPA)

Alcântara a Açailândia/MA: 520 km de extensão
Segmento voltado ao transporte de carga geral estimada em 50 milhões de toneladas/ano: granéis sólidos, granéis líquidos e containers (carga geral). Estabelece a ligação entre o Terminal Portuário de Alcântara, administrado pela empresa, ao município de Açailândia, polo industrial exportador de ferro gusa e que detém um dos maiores rebanhos bovinos do Maranhão. Terá conexão com a Ferrovia Norte Sul (FNS) Tramo Norte e cruzamento com a Estrada de Ferro Carajás (EFC). Estão projetados R$ 5,2 bilhões em investimentos e 99.519 postos de trabalho (diretos, indiretos e efeito-renda).

MACRO DESENVOLVIMENTO (especialidade é consultoria em gestão empresarial)
Presidente Kennedy/ES a Conceição do Mato Dentro e Sete Lagoas/MG: 610 km de extensão

Segmento conecta regiões produtoras mineiras – extração de calcário, mármore, ardósia, argila, areia e produção de ferro-gusa em Sete Lagoas e minério de ferro em Conceição do Mato Dentro – aos portos do Espírito Santo – Porto Central, em Presidente Kennedy. É voltado ao transporte de carga estimada em 26 milhões de toneladas/ano: granéis sólidos e minério de ferro. O investimento será de R$ 14,30 bilhões, com possibilidade de abertura de 214.349 cargos (diretos, indiretos e efeito-renda)

PETROCITY FERROVIAS LTDA (originária do setor de portos – Petrocity Portos S.A.
Barra de São Francisco/ES a Brasília/DF: 1.108 km de extensão – Estrada de Ferro Juscelino Kubitschek (EFJK)

Estrada de ferro liga Brasília ao Espírito Santo, passando por Formosa (GO) e ao menos 34 localidades mineiras. Visa ao transporte de produtos do Centro-Oeste brasileiro ao porto seco de Barra de São Francisco (ES). As principais cargas são rochas ornamentais, cargas conteinirizadas, madeira, grãos, algodão, toretes de eucalipto, produtos siderúrgicos, minério de ferro e sal-gema. Estão projetados investimentos na ordem de R$ 14,2 bilhões, sendo R$ 13,5 bilhões na construção dos novos trilhos e mais R$ 700 milhões para a manutenção, ao longo do percurso, de seis unidades de Transbordo e Armazenamento de Cargas (UTACs). O empreendimento deve gerar 214.349 empregos (diretos, indiretos e efeito-renda).

PLANALTO PIAUÍ PARTICIPAÇÕES E EMPREENDIMENTOS (mineradora)
Suape/PE a Curral Novo/PI: 717 km de extensão
Empresa pretende instalar terminal de minério de ferro na Ilha de Cocaia, em Suape (PE), e escoar a produção de suas jazidas localizadas no Piauí, via Transnordestina. Assim, a linha férrea é voltada ao transporte de carga estimada em 6 milhões toneladas/ano: granéis sólidos e minério de ferro. Estão previstos R$ 5,7 bilhões em investimentos e 87.270 novos postos de trabalho (diretos, indiretos e efeito-renda).

Leia também

Vagas de emprego no Sine de Barra de São Francisco e todo o ES poderão ser acessadas pelo aplicativo Empregar ES

A Secretaria de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades) lança, nesta quarta-feira, 29, o aplicativo Empregar ES. O...

Polícia Civil prende homem e apreende arma em Vila Valério

As Delegacias de Polícia de Jaguaré e Vila Valério prenderam um homem de 36 anos, no Córrego de...

Estudo do Ministério da Economia indica caminhos para mitigar escassez de semicondutores

O Ministério da Economia lançou recentemente o Plano de Ação: Produção de Componentes Semicondutores no Brasil, que se...

‘Me senti um nada’, diz mãe de menina de 11 anos que teve aborto negado

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A mãe da criança de 11 anos que engravidou após ser vítima de...

Nota à imprensa e à população capixaba

A Secretaria da Fazenda (Sefaz) informa que houve um equívoco, nessa quinta-feira (30), na apresentação dos dados referentes...

Conheça a história do código secreto deixado por Chico Xavier

MARCELO TOLEDO UBERABA, MG (FOLHAPRESS) - Uma senha deixada a três pessoas pelo médium Chico Xavier (1910-2002), cuja...

Alegre disputa título capixaba da Copa Sesport e reanima torcedor depois de 20 anos

Sem ter alegria há 20 anos, desde que o Alegrense sagrou-se bicampeão capixaba de futebol profissional (2001 e...