Preço do gás de cozinha sofre novo reajuste e passa de R$ 90 no Espírito Santo

O gás de cozinha (GLP) sofreu um novo reajuste nas refinarias e o preço da botija já é repassado a mais de R$ 90 para os consumidores do Espírito Santo, nesta terça-feira (2).

O aumento no preço da gasolina, óleo diesel e do botijão nas refinarias foi anunciado pela Petrobras nesta segunda (1º) e já vale a partir desta terça.

O reajuste do botijão de 13 quilos foi de 5,2%. O preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras passará a ser de R$ 3,05 por kg (equivalente a R$ 39,69 por 13kg), refletindo um aumento médio de R$ 0,15 por kg (equivalente a R$ 1,90 por 13kg).

Esse já é o terceiro aumento do gás de cozinha apenas neste ano. De acordo com o presidente do sindicato dos revendedores de gás no Espírito Santo, Cleber dos Santos, esse é o 13º reajuste desde o ano passado.

A estimativa do sindicato é de que, com o reajuste, o preço da botija fique, em média, R$ 5 mais cara no estado. Ele explica que, aliado ao preço do gás, o aumento dos combustíveis também é um fator que encarece ainda mais o preço da botija.

“Considerando que diesel e gasolina sobem até mais que o gás, e as entregas são feitas por automóveis e motos, o custo operacional aumenta mais ainda”, considerou o sindicalista.

Com o aumento, Santos informou que o gás já é vendido por mais de R$ 90 e pode chegar a R$ 120 no estado. “Se tivéssemos colocado todos os aumentos, o gás no Espírito Santo já era para estar na casa de R$ 110, iria para R$ 121 reais com esse novo aumento. Tanto engarrafadoras como nós, estamos absorvendo isso a tempo”, apontou.

“À dona de casa, digo que se continuar nesse patamar que estamos, o gás vai sim chegar a R$ 120. Lembrando que o Espírito Santo é o segundo estado com o gás mais barato”, previu o presidente do sindicato dos revendedores de gás.

Aumento nas refinarias

Nesta segunda-feira (1), a Petrobras anunciou que os preços da gasolina e do diesel nas refinarias seriam aumentados, mais uma vez. Esse reajuste também provoca o aumento dos preços do gás de cozinha em todo o país.

A nova alta vem pouco mais de uma semana após o presidente Jair Bolsonaro pedir a substituição do presidente da petroleira. Essa é a quinta alta do ano nos preços da gasolina, e a quarta no valor do litro do diesel.

Troca de comando

Em 18 de fevereiro, ao fazer uma transmissão ao vivo em uma rede social, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que iria zerar as alíquotas de PIS e Cofins que incidem sobre óleo diesel e gás de cozinha, sem dar detalhes, o que foi criticado pela Instituição Fiscal Independente (IFI), vinculada ao Senado.

As sucessivas altas nos combustíveis fez com que o presidente Jair Bolsonaro trocar o comando da estatal e indicar o general Joaquim Silva e Luna para substituir o atual presidente Roberto Castello Branco. O mandato de Castello Branco, no entanto, termina em 20 de março, e ele, até lá, ele segue no cargo.

O anúncio de Bolsonaro foi mal recebido por analistas e antigos aliados do presidente. A troca provocou um forte abalo nas ações da companhia, que chegou a perder R$ 75 bilhões em valor de mercado em um só dia.

Informações: G1

Leia mais

Leia também