População ignora decreto de isolamento no ES e lota as praias da Grande Vitória

O capixaba resolveu ignorar o decreto de medidas mais rígidas de fechamento no Espírito Santo, determinadas pelo Estado, e lotou as praias da Grande Vitória neste domingo (28). A reportagem percorreu o litoral de Vila Velha, Serra e Vitória e constatou que, ao contrário do último final de semana, muita gente, desta vez, desrespeitou as determinações de não aglomerar na faixa de areia.

Em Vitória, na praia de Camburi, parecia um domingo sem pandemia. Nas caminhadas ou pedalando de bicicleta, nem todo mundo usava máscaras. Além disso, grupos se aglomeravam na areia, com guarda-sóis e cadeiras de praia, o que não é permitido pelo decreto do governo do Estado.

Na Curva da Jurema, o mesmo cenário: a praia estava menos cheia, mas longe do que poderia se considerar tolerável. Mesmo sem ônibus circulando e com alta taxa de transmissão de coronavírus no Espírito Santo, houve frequentadores que insistiram em não trocar o programa de banho de mar em dia de forte calor.  Como os estacionamentos na região estão bloqueados pela prefeitura, os banhistas pararam os carros nas laterais das ruas, mesmo sendo um pouco mais distante da praia.

Se em Vitória as praias estavam com muitos banhistas, em Vila Velha a situação era pior. Na Praia da Costa, bairro que concentra o maior número de óbitos por covid no Estado (são 92 até o momento) e o segundo em casos confirmados (com 5092 infectados), muita gente caminhando, tomando sol, ou banho de mar. Ninguém usava máscara. No calçadão o cenário não mudava do que tinha sido visto em Camburi.

Na Serra, as praias visitamos estavam com menos banhistas, como a de Jacaraípe. Havia um carro de fiscalização da prefeitura.

A reportagem procurou as prefeituras de Vitória e de Vila Velha para comentar sobre como a fiscalização agiria diante dessa lotação no litoral. Assim que a resposta for enviada a matéria será atualizada.

Ônibus

Sem ônibus nas ruas, os terminais ficaram vazios. No Terminal de Jacaraípe, uma cena totalmente atípica: não havia ninguém. As lojas estavam fechadas e não havia ônibus estacionado:s.

No terminal de Laranjeiras, havia veículos estacionados, e os que saíam e chegavam eram exclusivos para os trabalhadores da área da Saúde. A circulação da frota do Transcol ficará suspensa e fora das ruas até o domingo de Páscoa. Os poucos veículos disponíveis observados pela reportagem rodavam vazios e com o letreiro “Especial – Saúde”.

Informações: Folha Vitória

Leia mais

Leia também