Polo Industrial de Manaus fatura R$ 36,96 bilhões de janeiro a maio de 2020

Nos seis primeiros meses de 2020, o Polo Industrial de Manaus (PIM) registrou faturamento de R$ 36,96 bilhões. Como o pico da pandemia atingiu a capital amazonense em maio, várias indústrias suspenderam ou reduziram as atividades a partir daquele mês. Por isso, o resultado foi 11,66% menor do que o verificado no mesmo período de 2019, quando o total faturado foi R$ 41,81 bilhões.

Os dados, que são compilados pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), apontam que, em dólar, o faturamento foi de US$ 7.65 bilhões no período, contra US$ 10.88 bilhões de janeiro a maio do ano passado. Nos meses de abril e maio, apenas 20% das empresas continuaram normalmente a produção enquanto 30% paralisaram totalmente suas atividades.

Mesmo durante a pandemia, alguns seguimentos apresentaram crescimento no período analisado. Os produtos alimentícios, por exemplo, tiveram faturamento de R$ 263,85 milhões e crescimento de 70,45%. Já o mecânico registrou um faturamento de R$ 2,09 bilhões e crescimento de 18,61%.

Fundo que financia desenvolvimento tecnológico na Zona Franca de Manaus só teve 12% dos recursos liberados em 2020

MP que prorroga para 2021 vigência da Lei Geral de Proteção de Dados tem votação adiada na Câmara

Novo mercado capixaba de gás natural pode destravar cerca de R$ 40 bi em projetos nos próximos anos

Em relação à produção, o destaque é para os aparelhos condicionadores de ar, tanto tipo split system, que contou com 1,5 milhão de unidades e crescimento de 34,67%, quanto tipo janela, com cerca de 155 unidades e crescimento de 66,35%. 

Sobre a taxa de emprego, o Polo Industrial de Manaus registrou 85.451 trabalhadores, entre efetivos, temporários e terceirizados em maio. Isso significa que houve uma redução de 3,80% em relação a maio de 2019. A média de janeiro a maio é de 90.272 trabalhadores.

 

Foto: Arquivo/SUFRAMA


Leia mais

Leia também