Policial militar acusado de matar jovem em festa de Natal vai a júri popular no Espírito Santo

Jean Pierre foi assassinado com três tiros por Igor Moreira Silva, no dia 25 de dezembro de 2017. O militar disse que Jean estava armado e colocava em risco a vida de outras pessoas, mas versão foi contestada.

Jean Pierre foi morto com três tiros nas costas em Vila Velha, ES — Foto: Reprodução / TV Gazeta

Jean Pierre foi morto com três tiros nas costas em Vila Velha, ES — Foto: Reprodução / TV Gazeta

Começa nesta quinta-feira (17) o julgamento do policial militar Igor Moreira da Silva, réu no processo sobre a morte do estudante Jean Pierre Lazarini, de 27 anos. O crime aconteceu em Vila Velha, em 25 de dezembro de 2017.

O militar está preso preventivamente há mais de um ano no quartel da PM em Maruípe, em Vitória, e vai a júri popular no Fórum de Vila Velha a partir das 13h.

Jean Pierre foi morto com três tiros nas costas durante uma abordagem policial na manhã de Natal de 2017. A vítima participava de uma festa no bairro Araçás, em Vila Velha, Grande Vitória.

No dia do crime, o soldado Igor Moreira da Silva se apresentou à delegacia. Ele disse ter feito os disparos contra Jean porque o estudante estaria com uma pistola e teria feito menção de tirar a arma da cintura.

Mas o delegado do caso disse que a versão dada pelas testemunhas não condizia com a do soldado. Ninguém viu o estudante com a arma. Igor ainda foi acusado de plantar uma pistola na cena do crime.

As investigações do caso foram concluídas em julho do ano passado pela Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) de Vila Velha e enviadas à Justiça, que aceitou a denúncia proposta pelo Ministério Público do Espírito Santo (MPES).

O policial foi indiciado por homicídio qualificado por motivo fútil, uso de meio que impossibilitou a defesa da vítima e fraude processual.

Crime aconteceu na praça do bairro Araçás, em Vila Velha — Foto: ARQUIVO - Fernando Estevão/ TV Gazeta

Crime aconteceu na praça do bairro Araçás, em Vila Velha — Foto: ARQUIVO – Fernando Estevão/ TV Gazeta

Leia mais

Leia também