Policiais civis e militares realizam Operação Sentinela em Nova Venécia

A Polícia Civil, por meio da Divisão Especializada de Atendimento à Mulher (Div-Deam), lançou, na manhã dessa quinta-feira (29), o projeto “Homem que é Homem”, no município de São Mateus, sendo o 17º município a ser contemplado com esta ação. O projeto visa a contribuir para a redução da violência contra a mulher no Estado, atuando numa perspectiva preventiva (socioeducativa).

A solenidade aconteceu no Centro Administrativo da Prefeitura de São Mateus e contou com a gerente de Proteção à Mulher, delegada Michelle Meira; a chefe da Div-Deam, delegada Cláudia Dematte; o superintendente de Polícia Regional Norte, delegado João Francisco Filho; representando a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de São Mateus, delegada Gabriela Zaché dos Santos; o chefe da 18ª Delegacia Regional de São Mateus, delegado Leonardo Malacarne; o prefeito de São Mateus, Daniel Santana Barbosa, e a secretaria de Assistência Social, Marinalva Broedel, além de secretários municipais e vereadores.

A chefe da Divisão Especializada de Atendimento à Mulher (Div-Deam), delegada Claudia Dematte, apontou que uma das grandes relevâncias do projeto é o diálogo com a sociedade e com os homens. “No que se refere às questões que envolvem relacionamentos baseados na violência, uma vez que comportamentos machistas, sexistas e misóginos ainda integram as concepções de masculinidade, precisamos trabalhar na desconstrução desses valores, sendo o projeto “Homem que é Homem’ um mecanismo de extrema relevância. É um diferencial na PCES, pois é a Polícia trabalhando não só com a repressão, mas também com a prevenção e em conjunto”, afirmou.

A coordenadora do Projeto “Homem que é Homem’, delegada Natália Tenório, destacou que o processo de expansão tem gerado bons frutos, o que vem chamando atenção de outros municípios do interior do Estado. “Toda a sociedade, bem como o sistema de Justiça Criminal e os gestores municipais estão convencidos das vantagens em enfrentar a violência contra a mulher, também numa perspectiva preventiva, pois apenas a repressão aos crimes com motivação de gênero, desacompanhada de ferramentas aptas a propor a desconstrução social de valores machistas e patriarcais, definitivamente não será capaz de frear a epidêmica violência contra a mulher na sociedade brasileira”, disse.

O Projeto

Lançado em 2015 e idealizado por psicólogas e assistentes sociais da Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), o Projeto “Homem que é Homem” foi elaborado com a finalidade de contribuir para a redução da violência contra a mulher no Estado, atuando numa perspectiva preventiva (socioeducativa). Tendo em vista os excelentes resultados atingidos, a partir do ano de 2017, a Polícia Civil passou a expandi-lo para os municípios do interior do Estado, após estabelecer parcerias com as prefeituras interessadas em executar o projeto nos territórios.

A partir do ano de 2019, o Projeto foi inserido no eixo de proteção social do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, fazendo com que fosse para os municípios do interior, com o objetivo de reduzir a violência, garantindo a redução de vulnerabilidades e a promoção de cidadania em todo o Estado, no que pese a priorização de alguns territórios.

“Nosso principal propósito é o de refletir sobre a possível origem desse sentimento agressivo e induzir ao questionamento das atitudes violentas. Para isso, introduzimos nossas reuniões com disparadores, sejam imagens, propagandas ou letras de músicas, que levem à discussão de temas, como o machismo, masculinidade tóxica e a diferença de gênero”, explicou a psicóloga do projeto, Ana Paula Patrocínio.

Os temas abordados contemplam relações de gênero, formas pacíficas de lidar com os conflitos, identificação e reflexão a respeito das violências nas relações, bem como aspectos relativos à relação familiar, propondo pensar o espaço subjetivo ocupado na família como um lugar democrático de convivência.

“Temos aplicado todos os esforços necessários para o combate à violência doméstica e familiar contra a mulher no Estado do Espírito Santo, seja por meio da repressão, com investigações, prisões em flagrante e a realização das Operações Maria’s. Por outro lado, trabalhamos com a prevenção, sendo o projeto ‘Homem que é Homem’ um mecanismo de extrema relevância. Dessa forma, continuaremos trabalhando para que o Projeto seja expandido para todos os municípios do Estado”, pontuou a chefe da Divisão Especializada de Atendimento à Mulher, delegada Claudia Dematte.

A metodologia de trabalho do projeto em São Mateus pretende realizar três ciclos, contendo oito encontros em cada ciclo. Os ciclos acontecerão nas quartas-feiras, das 19h às 21h, com atividades, como rodas de conversa, palestras, dinâmicas de grupo, debates, apresentações de vídeos, entre outras.


Texto: Olga Samara

 

Assessoria de Comunicação Polícia Civil
Comunicação Interna  (27) 3137-9024
imprensa.pc@pc.es.gov.br

 

Atendimento à Imprensa:
Olga Samara/ Matheus Zardini
(27) 3636-1536/ (27) 99846-1111/
(27) 3636-9928 / (27) 99297-8693
comunicapces@gmail.com