Polícia recupera 3,5 toneladas de aço inox furtadas de usina em Fundão, ES

 

A equipe da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Aracruz, no Norte do Espírito Santo, recuperou, nesta quarta-feira (14), 3,5 toneladas de aço inox. O material é parte de uma carga furtada no último dia 27, em uma usina no município de Fundão. Um advogado de 38 anos foi preso por suspeita de receptação. A operação aconteceu no bairro Carapebus, na Serra.

A carga total subtraída é avaliada em R$ 3 milhões. A ação contou com o apoio de policiais civis de Fundão e do Departamento Especializado de Investigações Criminais de Vitória.

De acordo com o titular da Deic de Aracruz, delegado Rodrigo Peçanha, a equipe policial recebeu informações de que esse material estava em um galpão no bairro Carapebus e se dirigiu ao local para a recuperação da carga.

“O material resultante de crime foi encontrado em uma carreta, que foi carregada com o inox na manhã desta quarta-feira (14). O veículo já estava do lado de fora do galpão, porque seguiria para o Estado de São Paulo, ainda nesse dia 14”, explicou.

Peçanha acrescentou que a equipe fez um cerco no local e conseguiu apreender a carga. “Dentro do galpão, também havia uma bateria de Estação Rádio Base (ERB), que não é comercializada. Então, só poderia ser produto de crime. Ela é fabricada exclusivamente para empresas de telefonia e, quando é produto de crime, a estação costuma ser vendida clandestinamente por R$ 8 mil. Esse material também foi apreendido”, destacou o delegado.

O advogado, que é proprietário do galpão, foi conduzido à delegacia e confessou ser dono da carga. “Inicialmente, ele responderá pelo crime de receptação qualificada. Agora, as investigações continuarão para apurar se há envolvimento dele no crime de roubo ao aço inox em Fundão”, acrescentou o titular da Deic.

O material recuperado foi devolvido à vítima do furto. Já o suspeito foi encaminhado a uma unidade prisional e permanece à disposição da Justiça.

Material foi recuperado em Carapebus — Foto: Divulgação/ Polícia Civil

Leia mais

Leia também