Polícia procura responsáveis por morte de jovem e criança durante réveillon em Marataízes, ES

Crime aconteceu pouco depois da meia-noite, na orla da Praia Central. Jovem de 18 anos era o alvo dos disparos. Criança de dez anos também acabou sendo atingida e morreu.

Jovem de 18 anos foi morto a tiros após uma discussão no réveillon

Jovem de 18 anos foi morto a tiros após uma discussão no réveillon

A Polícia Civil tenta identificar três pessoas suspeitas de participarem de um duplo homicídio durante o réveillon em Marataízes, no Sul do Espírito Santo. O crime aconteceu pouco depois da meia-noite, na orla da Praia Central.

As vítimas foram o jovem Pueblo Zaniboni, de 18 anos, que foi alvo de vários disparos após uma discussão por causa de um rojão; e o menino Victor Hugo Moreira, de dez anos, atingido por uma bala perdida nas costas.

“Houve uma discussão por causa de um rojão que foi atirado. A partir daí, a vítima [Pueblo] se aproximou, o rapaz do outro grupo sacou um revólver e atirou nele”, explicou o delegado Thiago Viana.

Na confusão, Victor Hugo, que estava com a família na praia, também foi atingido. “A mãe dele gritou para ele correr. Ele correu e chegou a se esconder debaixo do banco, mas infelizmente ele já tinha sido alvejado”, contou o padrasto da criança, Edson Faria.

O menino é de Divinópolis, em Minas Gerais. Segundo a família, passar a virada de ano no litoral Sul do Estado foi um pedido da criança. “A gente veio no dia 12 de outubro, ele gostou muito e a gente resolveu voltar”, disse o padrasto.

Menino de 10 anos morreu em Marataízes após confusão na praia — Foto: Reprodução/ TV Gazeta

Menino de 10 anos morreu em Marataízes após confusão na praia — Foto: Reprodução/ TV Gazeta

As duas vítimas chegaram a ser socorridas, mas não resistiram aos ferimentos. Os corpos foram encaminhados para o Serviço Médico Legal (SML) de Cachoeiro de Itapemirim.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Thiago Viana, testemunhas foram ouvidas e as imagens das câmeras do circuito de segurança da orla serão usadas para ajudar a identificar os responsáveis.

A polícia pede que informações que ajudem a localizar os suspeitos sejam enviadas através do disque-denúncia pelo número 181.

Leia mais

Leia também