Polícia ouve vítima, mãe e namorada em investigação sobre modelo que teve corpo incendiado

Katiuscia Silva Mota, de 31 anos, teve queimaduras em metade do corpo e está internada. Polícia investiga o caso para saber se houve crime.

Na tentativa de esclarecer o que aconteceu no dia em que a modelo Katiuscia Silva Mota, de 31 anos, teve o corpo incendiado em um condomínio da Serra, a Polícia Civil do Espírito Santo está ouvindo as envolvidas no caso. De acordo com a titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM), Raffaella Aguiar, ainda é cedo para dizer se houve crime.

A Polícia Civil informou nesta quarta-feira (12) que abriria investigação sobre o caso. À TV Gazeta, a delegada informou que uma equipe da DHPM esteve no Hospital Jayme Santos Neves, onde Katiuscia está internada, para tomar um depoimento preliminar da vítima.

Na tarde desta quinta-feira (13), a mãe da modelo, Marilza Silva Mota, foi ouvida na delegacia.

A namorada da vítima, identificada como Maria Vitória, de 21 anos, chegou depois, acompanhada do advogado, e também presta depoimento.

O caso

Katiuscia Silva Mota, de 31 anos, teve queimaduras em quase metade do corpo na noite de segunda-feira (10).

Câmeras de segurança do prédio onde ela mora com a namorada registraram o momento em que ela sai do local com parte do corpo em chamas.

A namorada e outras pessoas ajudam a conter as chamas e a socorrer a jovem.

Versões

A namorada de Katiuscia contou que as duas tiveram uma discussão momentos antes do vídeo. Ela explicou que trabalha com a fabricação de essências, perfumes e colônias, utilizando material inflamável.

Na briga, segundo ela, Katiuscia estava sob efeito de remédios e acabou entrando em contato com o álcool que estava no apartamento das duas. De acordo com a jovem, o fogo foi causado por um isqueiro.

“Eu tentei apartar, e acabou caindo [álcool] nela, em mim e no chão. Eu perguntei ‘Você vai tacar fogo na gente?’. Quando eu vi o olhar dela, eu tentei jogar o isqueiro para fora, ele bateu na janela e voltou. Nisso, eu consegui pegar de novo, joguei debaixo da geladeira e ela conseguiu pegar o isqueiro. Nisso que ela pegou o isqueiro, eu já abri a porta e saí correndo. Tem na filmagem eu do lado de fora falando com ela ‘Você vai fazer isso mesmo?’ Foram três segundos”, disse.

A mãe de Katiuscia disse que a jovem citou que havia um cigarro, que teria causado o fogo. Ela não acredita que a filha tenha tentado atear fogo ao próprio corpo, principalmente, porque sempre foi vaidosa e trabalha como modelo.

Jovem que teve o corpo queimado trabalha como modelo — Foto: Arquivo Pessoal

Jovem que teve o corpo queimado trabalha como modelo — Foto: Arquivo Pessoal

Leia mais

Leia também