Polícia Militar e fiscais da prefeitura vão multar quem descumprir decreto que proíbe som nas avenidas de Barra de São Francisco

A polícia Militar do 11º BPM e a fiscalização da Secretaria Municipal da Fazenda da prefeitura de Barra de São Francisco, passará a multar quem descumprir o decreto proibindo sonorização comercial nas avenidas Jones dos santos Neves e Edinho Pereira (antiga Manoel Vilá).

De acordo com informações do Secretário Municipal de Segurança, Transito e Defesa Social, Valmer Simões, duas multas já foram confeccionadas por descumprimento do decreto.

A proibição de sonorização comercial foi decorrência de o prefeito ter recebido várias reclamações por parte da população de Barra de São Francisco, afirmando não aguentarem mais o barulho de carro de som nas avenidas do centro, bem como em porta de estabelecimento.

As empresas, principalmente do ramo de farmácia, transformaram o centro em guerra de som, causando transtornos a população que não consegue mais nem atender telefone nestas avenidas.

“As empresas contratam som para divulgar seus produtos quase em frente aos seus estabelecimentos, apenas como guerra de promoções e cada um colocam o som mais alto que o outro. A prefeitura perdeu a paciência com este abuso“, disse o prefeito.

O decreto vai obrigar todo carro de som requerer alvará na prefeitura, pagar as taxas e funcionar somente onde for permitido e com som moderado, dentro dos decibéis permitido, segunda a assessoria do prefeito.

A Secretaria Municipal de Transito e Defesa Social começou na última quinta-feira (10), a avisar aos donos de carros de som que a desde sexta feira (11), já não mais seria permitido. “Este tipo de propaganda torna Barra de São Francisco uma cidade atrasada, publicidade hoje é rede social, rádios, sites e outros meios atuais. Precisamos organizar a cidade”, encerra o prefeito.


Leia mais

Leia também