Polícia investiga se presos em operação desta quinta-feira têm ligação com chacina em ilha de Vitória

Policiais civis, agentes da Força Nacional e da Guarda Municipal realizaram nesta quinta-feira (08) a 10ª a fase da Operação Caim. Durante a ação, os agentes apreenderam maconha, cocaína crack, haxixe, celulares, balanças de precisão e diversos outros itens ligados ao tráfico de entorpecentes.

Ao todo, foram cumpridos 34 mandados de prisão e busca e apreensão em Vila Velha, Cariacica, Serra e Vitória. A operação também aconteceu em Cachoeiro de Itapemirim e em Baixo Guandu. Em todo o Estado, ao menos seis pessoas já foram detidas, até o momento.

Em conversa com a imprensa, o secretário de segurança do Estado, coronel Alexandre Ramalho, falou sobre os alvos da operação. “Estamos focados mais uma vez em traficantes, homicidas, que trazem o terror para essas comunidades. Essa guerra que vocês por vezes noticiam entre Itararé, Andorinhas, Bairro da Penha, Morro do Macaco, isso tudo gira em torno do tráfico com, infelizmente as mortes”, disse o secretário.

Ramalho também explicou que a polícia vai investigar se os presos durante a operação nesta quinta-feira (08) têm relação com a chacina na Ilha Dr. Américo de Oliveira, no final de setembro e também com o ataque ocorrido no Centro da capital, no último final de semana.

“Já temos pessoas identificadas, pessoas presas e o trabalho continua. Essa operação também está vinculada a questão do tráfico, que dialoga diretamente com a DHPP. Então, nossos delegados e policiais estão empenhados e nossas inteligências integradas para dar uma resposta a sociedade capixaba”, afirmou o secretário.

Operação entra na 10ª fase

A “Caim X” conta com coordenação da Polícia Civil e integração com a Polícia Militar, Força Nacional e Guarda Municipal de Vitória. Cerca de 200 agentes de segurança participam da operação.

O nome “Operação Caim” faz referência à história bíblica dos irmãos Caim e Abel e remonta ao primeiro homicídio sobre o qual a sociedade teve conhecimento.

Durante os últimos quatro meses a Caim realizou nove fases, que resultaram na detenção de 327 pessoas, além da apreensão de 82 armas, 2.010 munições, 13 veículos, drogas e mais de R$ 88 mil em espécie.

Informações: Folha Vitória

Leia mais

Leia também