Polícia faz operação em bairros de Vitória após morte e confrontos

Desde a madrugada, houve registros de crimes em Andorinhas e Itararé. Um adolescente foi morto e três pessoas ficaram feridas.

Comandante-geral da PM falou sobre crimes em Vitória — Foto: Reprodução/ TV Gazeta

A Polícia Militar faz uma operação nos bairros de Itararé, Andorinhas e Tabuazeiro, em Vitória, na noite desta quinta-feira (25), após trocas de tiros deixarem um adolescente morto e três pessoas feridas.

O primeiro crime aconteceu ainda durante a madrugada, em Andorinhas. O adolescente de 17 anos, que, segundo a polícia, tem envolvimento com o tráfico de drogas, foi morto a tiros. Horas depois, homens passaram atirando no bairro Itararé e feriram duas pessoas.

Durante a tarde, a Polícia Militar foi até o bairro Andorinhas, foi recebida a tiros e revidou, baleando um suspeito. A viatura ficou cheia de marcas de tiros. Segundo o comandante-feral da PM, coronel Douglas Caus, os disparos foram feitos de dentro para fora.

“Houve enfrentamento à Polícia Militar. A viatura não foi alvejada, aquela foi uma técnica de contra emboscada feita pelos policiais, corretamente, que revidaram a injusta agressão. Atiraram de dentro para fora, de forma acertada, balearam os indivíduos que atirou contra os policiais, indivíduo esse que já ficou preso pelo crime de homicídio”, explicou o comandante-geral da PM, coronel Douglas Caus.

Viatura ficou com marca de tiros após confronto em Andorinhas, Vitória

Em nota, a assessoria da Polícia Militar disse que o veículo passará por perícia para verificar de onde partiram os tiros.

Caus explicou que a operação desta noite busca prender envolvidos com os crimes, além de criminosos procurados. “Toda essa ação é no sentido de prender esses indivíduos que participaram dessas ações durante a madrugada e à tarde”, disse.

A ação nos bairros envolve a abordagem de veículos e bloqueios. “Estamos fazendo operação de cerco e bloqueio, operação de blitz nesses bairros, saturação, visando prender homicidas, traficantes e pessoas com mandados de prisão, como também nosso serviço de inteligência está fazendo levantamentos aqui na região”, disse o comandante-geral da PM.

Sobre os baleados em Itararé, a Polícia Militar disse que não sabe se eles têm envolvimento com crimes. “Não temos informações de passagens pelo sistema prisional e nem pela polícia”, informou Caus.

O secretário estadual de Segurança Pública, Alexandre Ramalho, disse que o Governo do Estado não vai admitir violência contra policiais.

“No Espírito Santo como um todo, o que temos percebido é uma criminalidade juvenil, ligada diretamente ao tráfico de entorpecentes. Polícias Militar e Civil estão trabalhando muito nessa linha. Importante que esses jovens também tenham outra orientação diversa da criminalidade. O que não toleraremos é que policial nosso seja atingido, seja afrontado. Nosso policial de serviço representa o Estado nas comunidades”, disse.

Leia mais

Leia também