Polícia encerra investigações sobre a morte de família no interior do Espírito Santo

A Polícia Civil encerrou as investigações acerca da morte de cinco pessoas da mesma família em São Domingos do Norte, Noroeste do Espírito Santo, nesta semana. A reportagem é de João Henrique Castro, da TV Gazeta.

Os corpos foram encontrados dentro da casa onde a família residia no dia 15 de junho. Para a polícia, o pedreiro Flávio Olmo, 42 anos, matou primeiro os filhos mais novos Anelise de Souza Olmo, de 4 anos, e Ítalo de Souza Olmo, de 8 anos, em um quarto, em uma cama beliche, depois a filha mais velha, Lais de Souza Olmo, de 18 anos, que estava sozinha, em outro quarto; e a última teria sido a esposa Eusivania Marcelino de Souza, de 40 anos, no quarto do casal.

O delegado responsável pelas investigações do caso, Rafael Pereira Caliman, explicou que as apurações descartaram a participação de outra pessoa nos assassinatos. Ele acredita que o crime foi cometido porque o pedreiro não aceitava a separação da esposa .

Na tarde anterior à tragédia, Flávio e a esposa Eusivania chegaram a conversar sobre o término do relacionamento e ele disse que “estava morrendo por dentro” com a situação.

Uma reportagem de A Gazeta teve acesso à última mensagem que o pedreiro Flávio Olmo mandou na madrugada em que matou a esposa e os três filhos. No texto, encaminhado para uma amiga, ele disse que “não aguentava mais”.

A Polícia Civil acredita que o homem mandou a mensagem depois de cometer os crimes, às 4 horas da madrugada do dia 15 de junho. Em seguida, ele acabou tirando a própria vida. As mensagens foram descoberta durante análise aos celulares da família durante o trabalho da perícia.

O responsável pelas investigações relatou ainda que todas as quatro vítimas tiveram cortes no pescoço, provocados por um facão que foi encontrado na casa da família. Além disso, os dois filhos mais novos tinham lesões provocadas por golpes de marreta.

José Olmo, irmão e vizinho de Flávio, foi quem descobriu que todos estavam mortos. Ele estranhou que uma das suas sobrinhas não havia passado na casa dele, como faziam diariamente antes de irem para a escola. Ele foi até a residência saber o que havia acontecido e encontrou os corpos.

Família morta em São Domingos do Norte

Família morta em São Domingos do Norte


Leia mais

Leia também