Poeta veneciano é presidente da Academia de Letras de Vila Velha

“Dizedor de sentimentos”, que é como ele se define, Horacio Xavier descreve na reportagem um pouco de sua trajetória profissional, e que inclusive, conheceu a poesia através da professora Elda Mileri Biral. Fantástico! É gente de Nova Venécia, levando para o mundo, o que aprendeu aqui. Confira!

Poeta, e segundo ele, desde sempre, o veneciano Horacio Xavier é presidente da Academia de Letras de Vila Velha, coautor de livro de poema “Sangreando” e fundador do Movimento dos Novos Escritores Capixabas, que surgiu na década de 1980. A reportagem especial é de Cintia Zaché, da Rede Notícias.

Ao longo dos seus 58 anos, Horacio criou um leque de produções literárias e musicais memoráveis, sendo poeta, letrista e intérprete do Grupo Lítero-Musical Vozes da Vila, coordenador do Sarau do Bem Esta, por cinco anos e do Sarau Domingo DiVersus, por quatro.

A arte sempre esteve engajada no dia a dia do capixaba, que foi vice-presidente do Conselho de Cultura de Vila Velha, por dois anos.
Membro da Associação Capixaba de Escritores (ACE), Horacio é filho do contador Joanir Xavier Santos (In Memória) e da professora e administradora escolar aposentada, Martha Contarato Santos, que foi a primeira Diretora da “Escola Dr. Renato Araújo Maia” e professora do Magistério, no Colégio Veneciano, em Nova Venécia.

Irmão do Antônio Aprígio (In Memória), Vitória Augusta (Vita), Joanir Júnior e Lis, o poeta relata que a poesia começou a correr cedo em suas veias. “Pelo que me lembro, na segunda série primária, conheci a poesia através da professora Elda Mileri Biral e me encantei com o som das palavras e a forma com que eram escritas. De lá para cá, sempre soube que era o que queria fazer, juntar palavras, dizer sentimentos. Daí, me tornei um “dizedor de sentimentos” e, se não escrever poemas, paro de respirar, faz parte de mim”, descreve.

» Horacio é filho do contador Joanir Xavier Santos (In Memória) e da professora e administradora escolar aposentada, Martha Contarato Santos

Aluno da EMEF Dr. Renato Araújo Maia e da EMEF Dr. Adalton Santos (Polivalente), em Nova Venécia, Horacio mudou-se para Vila Velha aos 14 anos, em 1977, junto com a família.

Hoje, o poeta mora em Vila Velha ainda, e tem investido em divulgar seus trabalhos através da Internet. Por lá, o veneciano apresenta Saraus, e variados trabalhos de sua autoria e parcerias. Um diferencial do capixaba é que Horácio assina trabalho de Poesia no Taco, que são poemas impressos em tacos de madeira, e também, poemas impressos em canecas.

» Horacio Xavier com a mãe, dona Martha Contarato Santos, e os irmãos

Pode-se Ler, Ver ou Ouvir Horacio Xavier em:

Um pouco da trajetória do poeta

Horacio Xavier, “dizedor de sentimentos” (Poeta), Radialista, Umbandista, Capixaba. Escreve Poemas desde que aprendeu a juntar palavras; Coautor do livro de poemas Sangreando (1981); foi fundador do Movimento dos Novos Escritores Capixabas (1981); integrou o Grupo Paisagem (1982), a Banda de Rock Cachorro Doido (1982), o Coral Papirus (Rede Gazeta – 1992), o Coro Opus Livre (1993) e o Grupo Lítero-Musical Vozes da Vila (Poeta, Letrista e Intérprete –2010/2013); coordenou o Sarau do Bem Estar (2000-2005) e o Sarau Domingo DiVersus (2006-2010); foi Vice-presidente do Conselho de Cultura de Vila Velha/ES (2008-2010); cursou Capacitação em Projetos Culturais (MEC/FGV – 3ª Etapa/Módulo 01/ Política e Gestão Cultural – 2010/2011); participante da Coletânea Alma Gêmea (Editora Beco dos Poetas – 2011), da Coletânea Maturidade (Editora Pragmatha – 2012) e do Caderno Literário da Editora Pragmatha (Revista Eletrônica – deste 2011); é membro da ACE – Associação Capixaba de Escritores, da UBC – União Brasileira de Compositores, da ACVC – Associação Canela Verde de Cultura e da ALVV – Academia de Letras de Vila Velha, onde está Presidente desde 2014.

 

» Na Academia de Letras de Vila Velha, Horacio preside a instituição literária


Leia mais

Leia também