PIB capixaba supera desempenho nacional e já cresce 7,9% no ano • SiteBarra

PIB capixaba supera desempenho nacional e já cresce 7,9% no ano

A economia capixaba apresentou novo crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre de 2021. Com os bons números obtidos pelo Comércio Varejista, Serviços e Indústria geral, a expansão no período foi de +2,2% em relação ao trimestre imediatamente anterior. No acumulado de janeiro a setembro deste ano, o PIB do Espírito Santo registrou expansão de +7,9%, resultado superior ao desempenho nacional, que chegou a +5,7%. Os dados foram apresentados na tarde desta quinta-feira (16), pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN).

De acordo com o levantamento, a atividade econômica capixaba avançou em todas as bases de comparação, superando o desempenho nacional em todas elas. Na comparação dos últimos quatro trimestres com o mesmo período imediatamente anterior, a expansão registrada no Estado foi de +6,0%, contra +3,9% do Brasil. Quando comparados o terceiro trimestre com o mesmo trimestre do ano anterior, os números são ainda mais expressivos: crescimento de 7,2% no Espírito Santo, a quarta alta consecutiva, contra +4,0 na média nacional. No comparativo do atual trimestre com o trimestre imediatamente anterior, a economia capixaba avançou +2,2% contra -0,1% do País.

“Temos que comemorar. O Espírito Santo fez bonito no desempenho econômico, superando de longe o desempenho do Brasil em qualquer comparação. O número de postos de trabalho aumentou de forma substancial. Mas é preciso atenção, especialmente em relação ao cenário internacional e mesmo o nacional. Existem riscos, no nível nacional, em relação às questões fiscais, e também a pressão inflacionária, com o consequente aumento nas taxas de juros. Há ainda a possibilidade de encolhimento na demanda por commodities em 2022 e a crise chinesa no setor de construção, que acende uma luz amarela, vislumbrando taxas menores de crescimento em todo o planeta”, apontou o diretor-presidente do IJSN, Daniel Cerqueira.

Para o diretor de Integração do IJSN, Pablo Lira, os resultados mostram que a economia capixaba retomou o crescimento de forma mais intensa que a nacional.

“O Espírito Santo superou o País em todas as bases de comparação. Isso está relacionado à gestão de risco da pandemia feita pelo Estado, que permitiu a retomada das atividades econômicas com segurança. Podemos dizer, sem dúvidas, que a queda nos indicadores sanitários, aliado ao controle das contas públicas, que tem aumentado a produção e atraído investimentos, surtiram efeitos positivos no PIB”, disse Pablo Lira.

Em valores correntes, o PIB nominal capixaba alcançou a cifra de R$ 39 bilhões no terceiro trimestre de 2021, o maior já registrado em um único trimestre pelo Estado. No acumulado de quatro trimestres, a cifra chega a R$ 147,1 bilhões. Este é o maior patamar acumulado em toda a série histórica. Os recordes se devem à expansão do nível de atividade econômica conjugada à elevação do nível de preços.

“São valores positivos frente aos inúmeros desafios impostos pela pandemia, desde o segundo trimestre de 2020. Podemos comemorar os resultados por se tratar de um processo de recuperação que vem se consolidando. Em 2021, em todos os trimestres analisados, a economia capixaba superou a média nacional”, destacou o coordenador de Estudos Econômicos do IJSN, Antonio Ricardo da Rocha Freislebem.

Resultados

Segundo o IJSN, no acumulado do ano, comparado ao mesmo período de 2020, a expansão no nível da atividade econômica do Estado é explicada pela combinação das altas no Comércio Varejista Ampliado (+17,6%), e Serviços (+10,2%), Indústria geral (+8,5%)

A contribuição positiva do Comércio Varejista Ampliado foi influenciada pelo crescimento no Varejo restrito (+9,1%) e em Veículos, motocicletas, partes e peças (+31,3%). Na Indústria, o aumento foi puxado pela Indústria de Transformação, que avançou +23,5%, enquanto a Indústria Extrativa teve declínio de -14,2%. Já nos Serviços, a alta foi influenciada pela expansão de todos os segmentos, com acréscimos de +23,0% em Serviços prestados às famílias e crescimento de +12,9% em Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio.

Na Agricultura, quando se compara a previsão de safra de 2021 com a produção de 2020, espera-se queda em cinco, estabilidade em duas e expansão em três dos 10 principais produtos agrícolas: Café Conilon (+10,0%), Café Arábica (-30,0%), Pimenta-do-Reino (+5,0%), Tomate (-1,6%), Banana (0,0%), Mamão (0,0%), Cana-de-açúcar (-2,5%), Cacau (+2,0%), Coco (-2,4%) e Abacaxi (-0,6%).

Panorama Econômico

Na apresentação do PIB trimestral, foi lançado também o Panorama Econômico do Espírito Santo, referente ao terceiro trimestre de 2021. A publicação traz, de forma detalhada, os desempenhos setoriais registrados pelos setores de Indústria, Comércio e Serviços, além de dados do Comércio Exterior, Inflação e Mercado de Trabalho do Estado.

Além do bom desempenho dos setores de Indústria, Comércio e Serviços, merece destaque o Comércio Exterior, com forte aumento das exportações. No ano, o crescimento chegou a +88,75%, movimentando US$ 7,1 bilhões. As importações também tiveram alta de +22,94%, com movimentação de US$ 4,6 bilhões no período. Em relação ao Mercado de Trabalho, o estoque de emprego formal chegou a 771.830 postos, produzindo um saldo de +44.145 novos vínculos com carteira assinada no acumulado no ano.

Clique para acessar o relatório completo do Indicador Trimestral do PIB do Espírito Santo – 3º Trimestre de 2021.

Clique para acessar as informações detalhadas do Panorama Econômico do Espírito Santo – 3º trimestre de 2021.