Peruanos votam neste domingo para escolher o próximo presidente


Reuters – Os peruanos partiram para votar no domingo em uma eleição presidencial marcada pela incerteza devido à apatia pública generalizada após décadas de corrupção e má administração e um possível baixo comparecimento por causa da pandemia Covid-19.

As pesquisas começaram às 7h, horário local, com o dobro de urnas disponíveis para os eleitores do que nas eleições anteriores, já que as autoridades tentam evitar alimentar uma segunda onda de coronavírus que atingiu o país andino.

Dois adversários de pplos opostos do espectro político podem se enfrentar no segundo turno em junho. Hernando de Soto, um economista liberal, e o professor de esquerda radical Pedro Castillo, ficaram ambos na frente do bloco após aumentos tardios de apoio, de acordo com a última pesquisa.

Keiko Fujimori, a conservadora filha do ex-presidente Alberto Fujimori preso, está logo atrás, seguida pelo candidato populista Yonhy Lescano, o ultraconservador Rafael López Aliaga e a candidata esquerdista Veronika Mendoza.

A diferença entre esses candidatos, no entanto, está dentro da margem de erro, segundo o pesquisador Ipsos Peru. A disputa acirrada gerou ansiedade entre os observadores do mercado do segundo maior produtor de cobre do mundo.

Os 25,2 milhões de eleitores qualificados do Peru foram instruídos a usar máscaras para evitar a disseminação da Covid-19 e trazer suas próprias canetas para preencher as cédulas. O Peru registrou 384 mortes por Covid-19 no sábado, um recorde diário para o país.

Embora votar seja obrigatório no Peru, há preocupações de que muitos residentes desconsiderem a ameaça de uma multa de US$ 25 e fiquem em casa.

As votações estão programadas para encerrar às 19 horas. Uma votação de saída da Ipsos Peru e os primeiros resultados oficiais são esperados até às 23h30.

(Foto: Henry Romero/Reuters)

Leia mais

Leia também