Pequenos negócios reagem rapidamente à crise e recuperam empregos no Brasil

Pequenos negócios reagem rapidamente à crise e recuperam empregos no Brasil

As micro e pequenas empresas são responsáveis por mais da metade (55%) dos empregos no país Foto: Ministério do Turismo

O Brasil segue forte na recuperação de emprego e renda para a população. De acordo com o Ministério da Economia, em análise feita pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), os pequenos negócios foram os que reagiram mais rapidamente à crise, recuperando cerca de 443 mil postos de trabalho nos meses de julho, agosto e setembro.

“O Ministério do Turismo está sempre trabalhando na qualificação, na oferta de crédito e no aprimoramento desses empreendimentos que alimentam milhares de famílias por todo o país”, declara o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio

As micro e pequenas respondem por 30% de tudo o que é produzido no Brasil e são responsáveis por mais da metade (55%) dos empregos no país. No turismo, elas representam quase a totalidade (95%) dos empreendimentos do setor, englobam milhões de empregos e dão lazer, entretenimento e diversão para milhões de visitantes.

As empresas de médio e grande porte também demonstram bom desempenho, mas em menor escala: elas criaram 245 mil vagas no mesmo período. Os números apontam ainda que, no mês de julho, o saldo na geração de emprego das micro e pequenas empresas foi 2,4 vezes maior que o das médias e grandes. Já nos meses de agosto e setembro, os saldos das micro e pequenas foram 76% e 66% maiores que as médias e grandes, respectivamente.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, destacou a importância dessas empresas para o setor e ressaltou ações da pasta para fortalecê-las. “O Ministério do Turismo está sempre trabalhando na qualificação, na oferta de crédito e no aprimoramento desses empreendimentos que alimentam milhares de famílias por todo o país”, declara. Como exemplo, citou os incentivos a novos negócios e a melhoria dos serviços, promovidos pelo Investe Turismo, além da liberação de R$ 5 bilhões, via Fundo Geral do Turismo (Fungetur), para socorrer o setor, tão afetado pelo coronavírus.

Considerando o acumulado do ano (incluindo os meses anteriores à chegada da Covid-19), os dados mostram que, entre demissões e contratações, as pequenas empresas tiveram um saldo melhor, com cerca de 40 mil demissões a menos que as de médio e grande porte. No conjunto da economia, entre janeiro e setembro, o saldo foi negativo em 559 mil vagas.

 

Com informações do Ministério do Turismo

Leia mais

Cantor sertanejo tem mais de 50% do pulmão comprometido pelo coronavírus

Cauan, da dupla com Cleber, está internado em...

Estudantes que não conseguiram solicitar isenção terão gratuidade no Enem 2020

Participantes que atendem aos requisitos legais terão gratuidade garantida pelo Inep – Foto: ...

Violações de direitos humanos podem ser denunciadas pelo WhatsApp

A denúncia recebida será analisada e encaminhada aos órgãos de proteção. Foto: Banco de imagens O Disque 100 e o Ligue 180 chegaram ao WhatsApp....

Leia também

Governo divulga relatório que reduz déficit primário brasileiro para R$ 861 bilhões em 2020

Pela primeira vez neste ano o Poder Executivo reduziu a estimativa de rombo nas contas públicas, afetadas pelas medidas de combate à pandemia de...

Senado deve votar nesta quarta (25) projeto de lei que amplia área de atuação da Codevasf

O Plenário do Senado deve votar nesta quarta-feira (25) um projeto de lei que inclui as bacias hidrográficas de Minas Gerais e de Rondônia...

Monitor de Secas indica redução da seca nas regiões Sudeste e Centro-Oeste em outubro

Os dados do mapa Monitor de Secas de outubro, da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), apontam melhora no cenário da seca...