Pequenos empreendedores contam com linhas de crédito especiais para enfrentamento à Covid-19

A concessão de linhas emergenciais de crédito criadas pelo governo federal para pequenos empreendedores das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste somam R$ 1,3 bilhão, até o final de junho. O governo afirma que os empréstimos com taxas de juros especiais têm o objetivo de minimizar os impactos econômicos da Covid-19 nos estabelecimentos desses trabalhadores. 

As linhas de crédito foram criadas exclusivamente para as três regiões e possuem recursos dos Fundos Constitucionais de Financiamento. Seis bilhões de reais estão reservados para o financiamento do empréstimo, segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR). 

Os repasses são concedidos pelo Banco do Nordeste, pelo Banco da Amazônia e pelo Banco do Brasil. Para ter acesso a esse dinheiro, os empreendedores devem residir em alguma unidade da federação que teve o estado de calamidade pública reconhecido pelo governo federal. 

Sem crédito para cobrir custos fixos, empresas do Amazonas reduzem quadro de funcionários

Os empreendedores podem utilizar o dinheiro para   despesas de custeio, manutenção e formatação de estoque e, ainda, para o pagamento de funcionários, contribuições e despesas diversas com risco de não serem honradas por conta da redução ou paralisação das atividades produtivas.

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Leia mais

Leia também