Passa de mil o número de assassinatos registrados no Espírito Santo em 2020

O Espírito Santo atingiu, neste final de semana, a marca dos mil assassinatos. O número já é maior do que o registrado ao longo de todo o ano passado, quando 978 ocorrências foram registradas em solo capixaba. A reportagem é de Maíra, do G1 ES.

Em 2019, o Espírito Santo havia alcançado o menor número de homicídios de sua série histórica, desde 1993. No entanto, os números voltaram a crescer este ano.

Até o final deste sábado (21), os dados contabilizados pela Secretaria de Estadual de Segurança Pública (Sesp), registravam 1001 ocorrências de assassinatos no Espírito Santo. No ano passado, até essa mesma data, eram 876.

Desses 1001 homicídios, 560 ocorreram na Região Metropolitana da Grande Vitória. Na comparação com o mesmo período de 2019, o número total de ocorrências nesta região foi de 470, ou seja, 90 homicídios a menos.

Mas é na Região Serrana onde o aumento mais expressivo foi registrado de um ano para o outro. Enquanto em 21 de novembro do ano passado eram contabilizadas 35 mortes violentas nesta região, este ano o número já chega a 56. Trata-se, portanto, de um salto de mais de 60%.

Seguindo a mesma tendência de crescimento, a Região Sul saltou de 68 mortes ocorridas no ano passado para 84 este ano. Já a Região Noroeste passou de 105 mortes em novembro de 2019 para 109 mortes em novembro de 2019.

Somente o Norte do estado permanece com saldo positivo: Foram 192 mortes registradas este ano, contra 198 no ano passado.

Dos 78 municípios capixabas, 38 registram um número de assassinatos superior ao de 2019, enquanto mais 20 já alcançam a mesma marca do ano anterior.

Em números absolutos, Cariacica é a cidade da Grande Vitória com o maior número de assassinatos. A cidade, que registrou 135 homicídios até 21 de novembro do ano passado, hoje já registra 158 (um aumento de 17%).

No entanto, são as cidades de Guarapari e Vila Velha que apresentaram os maiores saltos na escalada do número de mortes em termos proporcionais. Em Guarapari, as ocorrências passaram de 23 para 33 (um aumento de 43,4%). Já em Vila Velha, os homicídios passaram de 107 para 140, ou seja, 30% a mais que em 2019.

Na Serra, o aumento das mortes violentas foi de 20% (passando de 125 para 150), enquanto em Vitória, até este sábado (21), as ocorrências se mantiveram no mesmo patamar: Foram 62 em 2019, assim como em 2020.

Outras 20 cidades do estado mantém um saldo positivo em relação a 2019. Este é o caso, por exemplo, de Aracruz, no Norte, que registrou 26 assassinatos em novembro do ano passado e, agora, possui 15. A redução é de mais de 57%.

Veja as reportagens policiais da cidade e região

Leia mais

CRISE DE HONESTIDADE

  Quando fazia o curso de direito em Colatina a situação não era fácil. A estrada Mantenópolis x Pancas ainda não era asfaltada. O transporte...

INDICADORES: Alta no boi gordo nesta sexta-feira (23)

A cotação da arroba do boi gordo termina a semana (23) com alta de 0,35% no preço e o produto é negociado a R$...

Leia também

Marco legal do mercado de câmbio pode ajudar na entrada do Brasil na OCDE

O projeto que visa permitir, entre outras coisas, a abertura de contas em dólar no país, pode auxiliar o Brasil a ingressar na OCDE,...

SESI GOLAB: indústria adota nova metodologia para ampliar saúde e segurança no trabalho

Com o intuito de diminuir os índices de ausência dos funcionários no trabalho, por falta ou atraso, a equipe de Saúde e Segurança do...

Conheça os novos prefeitos das capitais dos estados do Norte

Na região norte do país, o segundo turno das eleições ocorreu de forma tranquila. Pará Edmilson Rodrigues (PSOL) foi eleito prefeito de Belém após o segundo...

José Sarto é eleito prefeito de Fortaleza

José Sarto Nogueira (PDT) será o novo prefeito de Fortaleza pelos próximos quatro anos. Neste domingo (29), ele venceu a disputa para o cargo...