Partido Comunista da China abriu um novo caminho de defesa da paz e de desenvolvimento para o mundo


Rádio Internacional da ChinaO Partido Comunista da China (PCCh) se preocupa com o futuro da humanidade e deseja avançar em conjunto com todas as forças progressistas do mundo, declarou o secretário-geral do PCCh, Xi Jinping, ao discursar na comemoração do centenário do Partido. Ainda acrescentou que a China sempre trabalhou para salvaguardar a paz mundial, contribuir para o desenvolvimento global e preservar a ordem internacional.

Amar a paz é a virtude da nação chinesa que já tem sido transmitida há mais de 5 mil anos, também uma tradição fundamental do PCCh. Quando muitos ocidentais perguntaram por que o PCCh foi capaz de atrair incontáveis progressistas numa China coberta por fumaças de guerra, a canadense Isabel Crook, a qual testemunhou as tremendas mudanças da China, respondeu: porque o PCCh trouxe a paz.

Desde unir e liderar o povo chinês a lutar contra o fascismo japonês, para seguir o caminho do desenvolvimento pacífico após a fundação da República Popular, até propor a criação de uma comunidade de futuro compartilhado para a humanidade, comunistas chineses de várias gerações têm lutado continuamente para salvaguardar a paz mundial. Na opinião do sul-coreano Woo Su-keun, presidente da Associação Global Coreia do Sul-China, a China entende a importância da paz e estabilidade melhor do que qualquer outro país, portanto, valorizando-as muito.

Desde a fundação em 1921, o PCCh tem sido um partido com grandes aspirações. Ele não apenas deseja uma vida boa ao povo chinês, mas também busca contribuir para a paz e o progresso da humanidade.

Como o segundo maior contribuinte da manutenção da paz da ONU, a China já enviou mais de 40 mil oficiais e soldados para missões de paz. Ao mesmo tempo, a China participa ativamente da resolução pacífica de questões regionais, propõe a implementação conjunta da iniciativa “Cinturão e Rota”, apoia o multilateralismo, entre outros. A China está injetando forças motrizes para a paz e o desenvolvimento do mundo com seus próprios esforços.

Após subir ao poder na China, o PCCh liderou o povo a construir e desenvolver seu país. Ele não seguiu o velho caminho de que “um país, ao se tornar poderoso, irá inevitavelmente buscar a hegemonia”, mas sim, abriu o caminho de benefícios recíprocos, que é uma importante contribuição para o progresso humano.

Os fatos e as práticas confirmam que o maior partido no poder do mundo, com mais de 95 milhões de membros, não é uma ameaça à paz mundial, mas sim a espinha dorsal para defendê-la. “Nunca busque a hegemonia nem a expansão” é a promessa do PCCh tanto para o povo chinês quanto para o resto do mundo.

Evento de 100 anos de fundação do Partido Comunista da China reúne milhares de participantes em Pequim

Evento de 100 anos de fundação do Partido Comunista da China reúne milhares de participantes em Pequim (Foto: Mídia chinesa)

Leia mais

Leia também