Pandemia derruba em 18% as exportações paulistas e MP tenta amenizar situação

São Paulo é o estado do Brasil que mais envia mercadorias para o exterior. No ano passado, foram mais de R$ 48 bilhões em exportações, o que equivale a 21,86% de tudo que o País exporta. São Paulo vende para outros países aviões e peças, açúcar e óleos feitos a partir do petróleo, além de equipamentos da engenharia civil. Porém, tanto em 2019 como em 2020 o estado vive uma situação deficitária, ou seja, importa mais do que exporta.

Em 2019 o déficit foi de R$ 10,4 bilhões e em 2020 São Paulo segue o mesmo caminho: já tem déficit de R$ 4,7 bilhões. O número da exportação entre janeiro e agosto deste ano representa uma queda de 18,5% em comparação com o mesmo período do ano passado.

Relator da Reforma Tributária quer descartar IVA dual e criar tributo único com impostos da União, estados e municípios

Isenções para as exportações devem ser incluídas na reforma tributária, defende deputado mato-grossense

Para tentar evitar que a situação nas exportações se torne ainda pior, o governo editou a Medida Provisória 960, que prorroga o prazo para que as empresas possam fazer vendas a outros países no regime de drawback, que torna o processo mais barato.

“Um dos principais gargalos que o Brasil possui para a competitividade de suas exportações é a questão tributária. Então, o regime de drawback ajuda a resolver esse problema na medida que dá isenções de impostos na hora das empresas comprarem os insumos”, avalia o subsecretário de Operações de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Renato Agostinho. 

Durante a discussão no Congresso, uma série de emendas foram apresentadas definindo que, para ter acesso ao benefício, as empresas não poderiam demitir funcionários no período de 1 ano. A ideia acabou sendo derrubada. Para o relator do texto, deputado Alexis Fonteyne (Novo – SP), a ideia ia contra o objetivo da MP, que era garantir condições de manutenção das empresas.

“Já defendemos anteriormente que criar uma trava para demissões e reorganizações da mão de obra empregada nas empresas beneficiadas pelo drawback pode trazer dificuldades para essas firmas, que precisam de flexibilidade para adaptar-se às novas condições do mercado nacional e internacional, diante da crise provocada pela pandemia de COVID-19”, defendeu o parlamentar.

Como funciona o drawback?

No regime de drawback, o governo deixa de cobrar taxas, como o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e o Imposto sobre Importação (II) para a compra de matérias primas usadas na fabricação de mercadorias que serão exportadas. 

Em condições normais, se o fabricante acabar não fazendo a exportação do produto final dentro de um ano, ele precisa desembolsar o valor dos impostos que tinha deixado de pagar, além de arcar com uma multa. O que o governo fez com a MP 960, que foi aprovada no Senado no final de agosto e aguarda sanção presidencial, foi aumentar o prazo para que o fabricante consiga fazer a exportação, já que as vendas diminuíram com a pandemia.

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Leia mais

MT: Notificações de Síndrome Respiratória Grave tem números conflitantes no estado. Saiba mais

O Boletim InfoGripe, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), identificou que, em Mato Grosso, há diferenças significativas entre as notificações da Síndrome Respiratória Grave (SRAG),...

Vacina chinesa contra a Coronavírus será testada em Minas Gerais, outros três estado e DF

O governo de São Paulo anunciou nesta segunda-feira, 6, que o recrutamento de voluntários para a terceira fase de testes da vacina contra o...

Transmissão da final da Taça Rio tem confronto de torcedores no Espírito Santo

Imagens foram registradas por moradores de Cocal, em Vila Velha. A Polícia Militar foi até o local e dispersou os torcedores. Por André Falcão, TV...

Militares promovem desinfecção de abrigos de imigrantes e áreas de ocupação

Desinfecção é feita por militares da Força-Tarefa Logística Humanitária. – Foto: Exército...

Leia também

Majeski solicita suspensão de licitação milionária da Assembleia do Espírito Santo

O deputado estadual Sergio Majeski (PSB) apresentou solicitação formal para que o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo (Ales) suspenda o...

“O povo está cansado de Pereiras e dos Anjos”, Mito ou Verdade?

Sempre que o assunto é política, moradores de Barra de São Francisco usam uma frase que já se tornou popular. "O povo está cansado...

BSF: cantor Adilson Câmara registra ocorrência policial por ter carro apedrejado

Depois do episódio de vandalismo contra veículos contendo adesivos da campanha política em Barra de São Francisco, mais um caso de violência gratuita foi...

Cadáver é encontrado em São Gabriel da Palha, após denúncia anônima

Um cadáver foi localizado, nesta segunda-feira (19), próximo ao campo de futebol do Bairro São Sebastião em São Gabriel da Palha. A Polícia Militar foi...