Palestinos enviam carta ao Irã expondo crimes israelenses


O líder da Revolução Islâmica no Irã, Ali Khamenei, tomou conhecimento nesta terça-feira (18), dos crimes de Israel contra os palestinos, por meio dos bombardeios contra a Faixa de Gaza sitiada e outros atos violentos do governo israelense na Jerusalém ocupada.

Em uma carta enviada a Khamenei, o chefe do Bureau Político da Resistência Islâmica Palestina, Hamas, Ismail Haniyeh, descreveu a brutalidade sionista contra os residentes do bairro de Sheik Jarrah em Jerusalém, a mesquita de Al-Aqsa, Gaza e outros territórios ocupados, informa a Prensa Latina.

Dada a escalada de agressões e crimes contra o povo palestino e a violação dos santuários islâmicos, “advertimos que eles não ficariam impunes”, disse Haniyeh.

“A insistência em continuar sua hostilidade contra a nação, terra e locais sagrados muçulmanos exigiu uma resposta decisiva e legítima da Resistência na Faixa de Gaza”, acrescentou.

Tel Aviv com armas internacionais proibidas, comete um massacre contra os moradores de Gaza e realiza a repressão mais severa contra os manifestantes em Jerusalém (al-Quds, em árabe), na Cisjordânia e nos territórios ocupados desde 1948.

De acordo com relatórios recentes, os bombardeios israelenses causaram mais de 200 mortes em Gaza, incluindo 61 crianças e cerca de 1.500 feridos.

Fontes militares de Israel afirmaram que o país bombardeou Gaza mais de 600 vezes nesta semana

Fontes militares de Israel afirmaram que o país bombardeou Gaza mais de 600 vezes nesta semana (Foto: REUTERS)

Leia mais

Leia também