Países exigem na ONU melhoria dos direitos humanos dos indígenas dos EUA, Canadá e Austrália


Rádio Internacional da ChinaDurante a realização da 48ª Sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU, as delegações permanentes da China, Bielorrússia, República Popular Democrática da Coreia (RPDC) e da Venezuela em Genebra, convocaram no dia 27 uma reunião paralela por vídeo para expor a violação dos direitos humanos dos indígenas nos EUA, Canadá e Austrália.

Na ocasião, diplomatas e especialistas da China, Bielorrússia, RPDC e Venezuela relevaram e criticaram junto com representantes indígenas dos EUA, Canadá e Austrália, os crimes cometidos pelos três países contra os povos nativos.

O ministro da Delegação Permanente da China em Genebra, Jiang Duan, disse que tais países cometeram graves crimes de genocídio e contra a humanidade. Os direitos à vida, economia, cultura, cidadania, política e desenvolvimento dos indígenas foram gravemente violados. Além disso, segundo Jiang Duan, muitas leis e políticas discriminatórias continuam sendo aplicadas nestes três países, o que dificultou a participação política, tratamento médico, educação e emprego dos indígenas. Sob o contexto da pandemia, a situação dos direitos humanos desses povos é pior ainda.

Diplomatas da Rússia, Bielorrússia, RPDC e Venezuela criticaram que os EUA, Canadá e Austrália sempre se propagam como exemplos de direitos humanos, mas de fato têm grandes problemas nesta questão.

Representantes indígenas também condenaram condutas e crimes dos três países e exigiram compensações.

Tradução: Luís Zhao
Revisão: Diego Goulart

Indígenas

Indígenas (Foto: Reuters)