Países da Europa endurecem medidas de restrição para conter disseminação da Covid-19


O avanço da Covid-19 na Europa nas últimas semanas levou diversos países da União Europeia a adotarem medidas restritivas e de isolamento mais severas, em uma espécie de terceira quarentena em pouco mais de um ano de pandemia. As medidas incluem toques de recolher,  fechamento ou limitação do funcionamento de atividades não essenciais e a proibição de viagens internas e externas. 

Nesta direção, Alemanha e Holanda anunciaram a doação das novas medidas na terça-feira. Itália e França já haviam anunciado o endurecimento das restrições nos dias 12 e 18 deste mês, respectivamente. No caso da Holanda, de acordo com o jornal O Globo, o governo ampliou o toque de recolher para todo o país e antecipou o seu início em uma hora devido ao crescimento das internações.  O toque de recolher no país deverá ficar em vigor até meados de abril. 

Na Alemanha, a chanceler Angela Merkel determinou restrições mais severas, que incluem o fechamento da maioria dos estabelecimentos comerciais durante cinco dias da Semana Santa. Os serviços religiosos também não serão oferecidos à população durante este período. As restrições, adotadas no final do passado, foram prorrogadas até o dia 18 de abril. 

Outros países, como a França, Itália e Áustria também endureceram as medidas visando reduzir o contágio pelo coronavírus, incluindo a adoção de lockdowns em diversas regiões.  

Desde o início da pandemia, os países da União Europeia já registraram mais de 24 milhões de casos confirmados e mais de 577 mil mortes pela Covid-19, segundo dados do Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças. 

 

(Foto: © Reuters/Gonzalo Fuentes/Direitos Reservados)

Leia mais

Leia também