País recebe aprovação em mais um instrumento legal para aderir ao grupo

País recebe aprovação em mais um instrumento legal para aderir ao grupo

Foi aprovado um instrumento legal no quesito considerações de segurança para aplicação de organismos de DNA recombinante Foto: Casa Civil

O Brasil deu mais um passo para aderir à Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Foi aprovado instrumento legal no quesito considerações de segurança para aplicação de organismos de DNA recombinante na agricultura, indústria e meio ambiente.

Com a recomendação, o país já cumpriu, até o momento, 94 dos 245 instrumentos exigidos para a entrada na instituição, ou seja, 38% do total dos requisitos. O Brasil é, atualmente, o país que atende ao maior número de requisitos para a entrada na organização internacional, em comparação às nações que pleiteiam uma vaga.

OCDE

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) reúne, atualmente, 38 países desenvolvidos. O ingresso do Brasil no grupo é articulado pela Casa Civil da Presidência da República e está vinculado à retomada do desenvolvimento socioeconômico no período pós-crise. A adesão do Brasil à OCDE permitirá a melhoria do ambiente de negócios, mais investimentos e desenvolvimento sustentável.

O Governo Federal lançou a Estratégia Federal de Desenvolvimento para o Brasil, de 2020 a 2031, que orienta a retomada econômica e visa a melhor a colocação do país em indicadores internacionais, em relação às demais nações do mundo. Sendo essa uma das premissas para o ingresso à OCDE, a intenção é acelerar todas as dimensões do desenvolvimento sustentável, estabelecido como caminho da prosperidade. A estratégia está organizada em cinco eixos: econômico, institucional, infraestrutura, ambiental e social.

 

Com informações da Casa Civil 

 

Leia mais

Leia também