Pagamento de auxílio emergencial provoca filas em agências da Caixa

O pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 pelo Governo Federal tem gerado aglomerações próximas de agências da Caixa Econômica Federal no Espírito Santo.

Sem respeitar o distanciamento social e o uso de máscaras recomendados pelas autoridades de saúde para prevenção ao coronavírus, muitas pessoas, incluindo idosos, esperam nas filas o atendimento no banco.

O pagamento do auxílio é feito para trabalhadores autonômos, desempregados e empreendedores que perderam a renda durante o isolamento social por causa da pandemia do coronavírus.

No primeiro dia do pagamento do auxílio para pessoas que recebem o Bolsa Família, nesta quinta-feira (16), uma longa fila foi formada na frente da agência da Caixa na Glória, em Vila Velha, cidade com mais casos de coronavírus no ES, e se misturava com quem passava na calçada.

A desempregada Audineia Zamprogno se incomodou com a aglomeração em frente ao banco. “Muita gente está achando que é brincadeira. Não é brincadeira”, disse.

O superintendente da Caixa no Espírito Santo, Denis Mendes, ressaltou que tudo relacionado ao saque do auxílio emergencial pode ser feito pela internet ou por telefone, pelos canais oficiais do banco.

“Tudo do auxílio emergencial pode ser feito através dos canais disponibilizados. Então, a gente pede que o cidadão utilize o site da Caixa, o app da Caixa e, em casos de dúvidas, entre em contato com a nossa central de atendimento pelo número 111, que é exclusiva para o atendimento emergencial”, informou.

Vila Velha é o município com mais casos confirmados do novo coronavírus no ES, com 244 casos e cinco mortes pela doença, de acordo com os últimos dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Além da aglomeração para pagamento de auxílio, também foram flagradas multidões em feiras e pontos de ônibus no município.

“O pessoal não respeita. Eles vêm em cima da gente. A gente que tem que se afastar, porque medo eu tenho demais”, contou uma moradora que usava máscara ao ir na feira.

Informações: G1/ES

Leia mais

Leia também