Padre Orlando celebra 27 anos de sacerdócio

» Padre Orlando Uliana é pároco da Matriz de São Marcos desde 2014

Com seis anos no comando da Paróquia São Marcos e levando a fé por onde a sua voz chega, o vigário ainda guarda na memória seus primeiros passos sacerdotais e o descobrimento da vocação

 


Reportagem: Cintia Zache – redenoticiaes

Pároco da Paróquia São Marcos de Nova Venécia, padre Orlando Uliana completou no último dia 04, 27 anos de sacerdócio. A data foi anunciada nas redes sociais da Paróquia São Marcos: “Talvez nossas palavras sejam insuficientes para expressar nossa gratidão pela confiança e nos apontar o caminho da esperança com sua voz de pastor. Por ter alimentado nossa esperança, especialmente nesses tempos tão difíceis. Diariamente alguém liga para dizer que sentiu mais confiança depois de ouvir suas palavras de encorajamento. Através de suas mensagens podemos sentir a presença de Deus nos animando a resistir em meio às turbulências. Tens o dom do serviço, da doação, da compaixão, e do amor. Mesmo longe, estamos juntos! Receba o carinho virtual de todos os paroquianos da Paróquia São Marcos”, afirma um texto postado no Facebook.

Com seis anos no comando da Paróquia São Marcos e levando a fé por onde a sua voz chega, padre Orlando iniciou por aqui no dia 24 de abril de 2014.

Por conta do tempo de pandemia, desde o dia 23 de março, o pároco celebra missa diariamente, de segunda a sábado, às 12h20, e aos domingos às 7h30, com transmissão pela Rede Notícia.

» Os 27 anos de sacerdócio foi comemorado no último sábado

Formação

Orlando iniciou os estudos em Boa Vista, interior de Nova Venécia, e encerrou o ensino médio como técnico de contabilidade, em Águia Branca, em 1981. No mesmo ano, prestes a completar 20 anos, o jovem se mudou para o seminário em Nova Venécia, tendo o padre Gianni, o pároco que o acolheu.

Depois de três meses em terras venecianas, em 1982, seguiu para o seminário de Carapina, se formando em Filosofia e Teologia, dez anos depois, em 1991, recebendo o Leitorato – ministério recebido com a intenção de tornar-se auxiliar na liturgia da palavra, se tornando oficialmente um leitor da Igreja -, na Igreja Matriz, de Montanha. Foi então que no dia 28 de março, recebeu o acolitado – ministério dado pela Igreja aos seminaristas ou leigos para auxiliarem o sacerdote e o diácono no altar e na distribuição do Pão, na Matriz de Águia Branca.

Outra data importante para Orlando foi no dia 20 de setembro, quando ordenado diácono, na Matriz de Mantenópolis, onde permaneceu enquanto diácono.

No dia 04 de julho de 1993, no estádio de Águia Branca lotado, foi ordenado presbítero na Diocese de São Mateus.  Um fator interessante é que, todos os momentos importantes de vida religiosa de Orlando, contou com a presença do bispo, hoje emérito, Dom Aldo Gerna. Foi então que, Orlando deixou de ser somente Orlando e passou a ser Padre Orlando, sendo nomeado vigário paroquial de Montanha, Mucurici e Vinhático. Ainda, em 22 de janeiro de 1996 foi nomeado pároco e também coordenador do cuidado Pastoral.


Família

Orlando Uliana nasceu no dia 22 de agosto de 1961, natural de Barra de São Francisco.

De família humilde, os pais, José Uliana (in memória) e dona Maria Dorcelina Furlanetto Uliana, tiveram 12 filhos, sendo 11 vivos, sete mulheres e quatro homens, Orlando costumava frequentar a igreja com a família, desde criança.

No dia 9 de setembro de 1961, o menino batizado na Capela de Boa Vista, interior de Nova Venécia, que pertencia a Paróquia de Guararema, pertencendo hoje a Paróquia de Águia Branca, pelo padre Franco Rinaldi. Seus padrinhos são: Zeferino Alberto e Edineia Espadetto.   Foi ainda, o primeiro catequista (do sexo masculino), na Comunidade de Boa Vista, local onde a família morava.

Morando sempre no interior, aquele que viria seguir o sacerdócio, trabalhava na lavoura com seu irmão, Pedro, que lembra o dia que Orlando comentou que sentia o desejo de ingressar no seminário e seguir a vida sacerdotal. De acordo com o irmão, eles estavam plantando e adubando a lavoura de café.  A preocupação de Orlando era deixar o trabalho na roça só nas mãos do irmão.  Mas de acordo com familiares, a vocação falou mais alto e Orlando seguiu seu caminho em Cristo.

Uma curiosidade na vida do padre é que, antes de tudo, aos 18 anos, ele teve uma namorada, mas segundo ele, tudo à moda antiga. O namoro não durou muito tempo, e a vocação falou mais alto.

Leia mais

Estudo ponta que pescados da foz do Rio Doce ainda estão contaminados com metais pesados

Desde o rompimento da barragem da Samarco em Mariana (MG), em 2015, rejeitos de minério contaminam o Rio Doce. Por Luiz Zardini, TV Gazeta Um artigo...

Coronavírus: empresas de granito ignoram o perigo e continuam a todo vapor

Empresas de granito parecem ignorar o momento que vive o país em relação ao coronavírus. Enquanto escolas estão fechadas e a grande maioria das pessoas...

FNDE cria grupo de trabalho para orientar gestores sobre fornecimento da merenda

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) implementou um grupo de trabalho para a elaboração de um documento com orientações e diretrizes sobre...

MS cria incentivo financeiro para estados que apresentarem projetos de aprimoramento de ações que envolvam o SUS

Ainda em 2020, os estados que apresentarem projetos de aprimoramento “das ações de gestão, planejamento e regionalização da saúde” no âmbito do SUS vão...

Leia também

Fim de semana com prisões e apreensões em Guarapari

Neste fim de semana, policiais militares do 10º...

Jadilson Marvila será o vice prefeito na chapa encabeçada por Samuel Zuqui em Piúma

Após confirmar sua candidatura pelo PSDB, o ex-prefeito...

Autoescola não será obrigatória para conseguir a CNH; VEJA

A medida consta no Projeto de Lei 4474/20,...