Oszilene é indicada para representar o Movimento Maio Amarelo no ES

A diretora-geral do Centro de Formação de Condutores Aparecida, em Nova Venécia, Oszilene de Freitas Gazoni Ferreira, foi indicada pela coordenação do Movimento Maio Amarelo para ser a representante no Espírito Santo do Movimento Maio Amarelo, em 2020.

Para Oszilene, é um momento ímpar ser escolhida pela segunda vez consecutiva para representar o Maio Amarelo em nosso estado. A escolha representa um reconhecimento do trabalho de conscientização que é desenvolvido em escolas, empresas e igrejas. “São os frutos de um trabalho que vem sendo realizado ao longo de mais de 20 anos, com ações de conscientização para reduzir os índices de acidentes e fatalidades no trânsito. Nosso objetivo é conscientizar a população para a promoção de um trânsito mais seguro e humano a todos nós”, disse.

Os representantes são voluntários e têm como tarefas, engajar toda a sociedade no Maio Amarelo, estimular os veículos de comunicação a divulgar e discutir o tema trânsito, conceder entrevistas e depoimentos, propagar a conduta lícita, respeitosa e prudente no trânsito, realizar atividades referentes ao movimento em seu estado, entre outras atividades frequentes. Os representantes recebem orientação de como realizar atividades para o Movimento Maio Amarelo, não somente no mês que marca a iniciativa, mas durante todo o ano.

Para ser um representante, o candidato precisa ter um currículo e histórico de ações desenvolvidas durante o Maio Amarelo e atuação em prol do trânsito seguro. Oszilene é bacharel em Direito, especialista em Gestão, Educação e Segurança no trânsito, Observadora Certificada pelo Observatório Nacional de Segurança Viária, vice-presidente do Sindicato do Centro de Formação de Condutores no ES, membro do Movimento Capixaba para Salvar Vidas no Trânsito (Movitran), e palestrante no projeto instituído por ela, que tem como tema: “Educação no trânsito não tem idade”. Esse projeto é desenvolvido em escolas, empresas, assentamentos e igrejas de forma voluntária e gratuita por Oszilene.

O Movimento Maio Amarelo propõe uma ação coordenada entre Poder Público, iniciativa privada e sociedade civil para discutir o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos, como órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações, entre outras entidades da sociedade civil organizada. A iniciativa busca engajar estes setores sociais em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.

O tema do movimento Maio Amarelo 2020 será: “Perceba o risco, proteja a vida”, que expressa o atual momento, onde o mundo alerta sobre percebermos o risco e proteger-nos.

Tendo em vista a pandemia de coronavírus (Covid-19), as ações de conscientização em apoio ao Movimento Maio amarelo 2020 serão on-line, via redes sociais. “O Observatório está adequando as ações em virtude do momento que estamos vivendo”, finalizou.

Leia mais

Comércio no ES continua fechado na próxima semana, determina Casagrande

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB),...

Vice prefeito e empresário fecham chapas para disputar as eleições de Iconha

O Vice Prefeito Mauri Monteiro (PDT) e o...

Bandidos deixam bilhete após roubo de café em fazenda de Nova Venécia

Nove sacas de café pilado, prontas para venda, foram furtadas na madrugada desta quarta-feira (17), na Fazenda Diamantina, propriedade de Élcio Ferrari, localizada no...

Construção de novo presídio no Espírito Santo custará R$ 57 milhões

  O governador Renato Casagrande assinou, nesta terça-feira (15), o contrato para construção da Penitenciária Estadual de Vila Velha VI (PEVV VI). Com investimento de R$...

Leia também

Bolsonaro diz que testou positivo para a Covid-19

O presidente Jair Bolsonaro informou nesta terça-feira (7)...

Galpão de reciclagem da prefeitura de Boa Esperança é destruído em incêndio

Um incêndio por volta das 23h30 desta segunda-feira...

Defensoria Pública abre 43,5 mil processos para auxílio de R$ 600 negado

O número de processos de assistência jurídica abertos...