Ordem de atacar territórios da Síria e do Iraque foi do próprio Biden


Sputnik – O presidente dos EUA, Joe Biden ordenou que as forças militares realizassem ataques aéreos contra territórios da Síria e do Iraque, sob a justificativa de impedir a ação de grupos apoiados pelo Irã, relatou o Pentágono.

A Casa Branca afirmou que os ataques ordenados pelo presidente norte-americano Joe Biden a milícias apoiadas pelo Irã na fronteira entre a Síria e o Iraque foram apropriados e necessários.

Os ataques aéreos dos EUA foram planejados para limitar o risco de escalada de tensões, disse a secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, nesta segunda-feira (28).

“A visão do presidente é que foi uma ação necessária, apropriada e deliberada […]. Esses ataques [foram] planejados para limitar o risco de escalada”, afirmou a secretária.

Psaki disse que a Casa Branca notificou os membros apropriados do Congresso norte-americano antes dos ataques e continua em contato com aliados regionais. Acrescentou ainda que os EUA estão em contato próximo com seus parceiros da região sobre a situação.

O Pentágono havia explicado mais cedo que, após uma série de ataques de movimentos radicais apoiados pelo Irã, que tinham como alvo os interesses dos EUA no Iraque, o presidente norte-americano “ordenou novas ações militares para interromper e dissuadir estes ataques”.

“Os alvos foram selecionados porque estas instalações são utilizadas por milícias apoiadas pelo Irã, que participam dos ataques com drones contra o pessoal e instalações norte-americanas no Iraque”, afirmou o Departamento de Defesa dos EUA em comunicado.

Além disso, o departamento assegurou que os EUA atuaram em conformidade com seu direito à legítima defesa, acrescentando que os ataques tiveram um alcance limitado.

Joe Biden

Joe Biden (Foto: Brian Snyder / Reuters)

Leia mais

Leia também