Operação Risco Extremo realizou quase 17 mil ações de orientação durante período mais crítico da pandemia

Por 38 dias ininterruptos, as Forças de Segurança do Estado apoiaram os municípios capixabas em uma campanha intensa de orientação, conscientização e convencimento da população quanto aos cuidados necessários para a prevenção ao novo Coronavírus (Covid-19), bem como acerca da importância da colaboração de todos para que fosse possível progredir no combate à pandemia. A Operação Risco Extremo teve início com a decretação das medidas extraordinárias de combate à Covid 19, no dia 17 de março de 2021, e foi encerrada nesse domingo (25).

Durante o período mais crítico da pandemia no Espírito Santo, a Polícia Militar (PMES), a Polícia Civil (PCES) e o Corpo de Bombeiros Militar(CBMES) se uniram aos agentes municipais para levar informações aos capixabas e garantir o cumprimento das determinações do Decreto Estadual. Ao todo, as ações mobilizaram 17.349 agentes públicos, entre integrantes das Forças do Estado (PMES, PCES e CBMES) e agentes municipais (Guardas, Posturas, Vigilância Sanitária, guarda-vidas e meio ambiente).

As equipes atuaram especialmente em ações de orientação em bares, restaurantes, distribuidoras de bebidas, comércio em geral e praias. Foram 16.754 abordagens, que resultaram em 13.641 medidas, principalmente advertências verbais e notificações, dado o cunho orientativo das ações. Medidas mais restritivas foram exceção neste período, que contabilizou 30 interdições de estabelecimentos comerciais e 40 autuações por descumprimento das medidas do Decreto Estadual.

As ações de orientação foram realizadas pelas Forças de Segurança do Estado desde o início da pandemia e, em maio do ano passado, passaram a ocorrer de forma integrada com agentes de órgãos municipais. As abordagens são definidas de acordo com o Mapa de Risco vigente e, no período mais crítico da pandemia no Espírito Santo, quando a ocupação de leitos para a Covid-19 ultrapassou a marca de 90%, este trabalho foi intensificado, com a participação mais robusta dos órgãos Estaduais, que ficaram à frente das ações. 

“É importante destacar que parcela importante da população capixaba compreendeu a complexidade da situação, demonstrando apoio e colaboração neste momento tão difícil da pandemia. A união de esforços está levando à redução das taxas de transmissão e de ocupação de leitos e, por consequência, à adoção de medidas menos restritivas”, esclareceu o tenente-coronel Paiva, do Corpo de Bombeiros. 

Mesmo com o encerramento da Operação Risco Extremo, as ações integradas continuam ocorrendo. É importante que os capixabas permaneçam tomando todos os cuidados, utilizando máscaras, higienizando as mãos e mantendo o distanciamento social, para que as taxas de contaminação e de internação continuem caindo.

Leia mais

Leia também