Operação prende quadrilha especializada em roubos de caminhões no Espírito Santo

A Polícia Civil realizou, na última semana, a segunda fase da Operação Carga Pesada, concluindo 24 inquéritos policiais sobre roubos de caminhões no Espírito Santo. Onze pessoas foram presas e cinco armas foram apreendidas nos últimos três meses. Sete criminosos ainda estão foragidos.

A associação criminosa estava baseada em Praia Grande, em Fundão, e cometia furtos de caminhões na Grande Vitória e no Norte do estado. A quadrilha tinha o objetivo de roubar os veículos e revender a carga. Cada caminhão desmanchado gerava um lucro entre R$ 30 e 40 mil.

De acordo com o delegado Leandro Sperandio, o grupo era formado por empresários, mecânicos e até usuários de drogas. Eles agiam à noite, nos pontos de descanso dos caminhoneiros.

“Os crimes eram cometidos de madrugada, saíam três ou quatro membros dessa quadrilha para o interior do Estado, em locais que os caminhoneiros utilizavam para pernoitar. Eles aproveitavam o silêncio noturno, entravam nos caminhões e os furtavam”, afirmou.

Em menos de 24 horas os caminhões eram levados para o local de desmanche. Até um terreno dentro de uma terra indígena em Aracruz foi usado para “esfriar” os veículos, que na gíria do crime é para diminuir a intensidade de busca daquele veículo.

“Eles tiravam o mecanismo de segurança dos veículos, paravam os caminhões em locais ermos, deixavam entre 24 e 48 horas os caminhões ‘esfriando’. Passados esse período, eles eram levados para o local do desmanche, os caminhões eram desmanchados e aquelas peças já eram colocadas em um caminhão legal, em situação regular e eram levados a alguns comércios de ferro velho, e boa parte para o Sul da Bahia”, afirmou.

A Polícia Civil destacou que depois que os suspeitos foram presos, nenhum caminhão foi furtado no Espírito Santo.

 

Operação prendeu quadrilha especializada em roubos de caminhões no ES

Operação prendeu quadrilha especializada em roubos de caminhões no ES


Leia mais

Leia também