Operação atende indígenas da etnia Xavante no Mato Grosso

Operação atende indígenas da etnia Xavante no Mato Grosso

Missão levará medicamentos, equipamentos de proteção individual e testes para a Covid-19 para atender a população indígena. Foto: Ministério da Defesa

Cerca de nove mil indígenas devem ser atendidos pela Missão Xavante que ocorre essa semana em aldeias do Mato Grosso. A operação integrada dos ministérios da Saúde e da Defesa leva assistência médica e materiais de saúde para a prevenção e o combate ao novo coronavírus. Os militares que integram a missão embarcaram nesta segunda-feira (27), levando na bagagem medicamentos, equipamentos de proteção individual e testes para a Covid-19.

 

 Operação atende indígenas da etnia Xavante no Mato Grosso

 

Inciativas desse tipo têm sido comuns desde que as Forças Armadas deram início à Operação Covid-19, em 20 de março. E contam com o apoio da Fundação Nacional do Índio (Funai). Já foram feitas operações em regiões como a Terra Indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, e em São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas.

Outro exemplo, é a Missão Tiriós que ocorreu entre os dias 18 e 20 de julho. Indígenas de etnias como Tiriyó e Kaxuyana, no estado do Pará, e em uma pequena faixa no estado do Amapá receberam mais de 700 atendimentos de saúde e foram distribuídas seis toneladas de cestas básicas.

“No caso especial dos indígenas, mais de 200 operações já foram feitas. As Forças Armada estão muito engajadas juntamente com a Secretaria Especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, num esforço conjunto. Participação da Funai, também. Ou seja, todos os órgãos que são dedicados à saúde indígena estão comprometidos com isso e o Brasil está cuidando dos seus indígenas”, disse o porta-voz do Ministério da Defesa, Almirante Carlos Chagas.

Levar o atendimento até as aldeias evita o deslocamento para as cidades e assim reduz o risco de contágio dos indígenas. Para o líder indígena da etnia Tuxaua Yanomami, Júlio Goes, a mobilização para levar os profissionais de saúde até as aldeias é um reforço necessário ao enfrentamento da doença. “Porque essa doença jamais a gente enfrentou e agora estamos enfrentando. Mas vocês, tudo junto, nós estamos vencendo, vamos vencer. E isso nos deixa feliz e muito confiante no trabalho dos médicos que está atendendo a gente aqui”, disse Júlio Goes.

 

Ações conjuntas de enfrentamento

 

A atenção à saúde dos indígenas tem sido uma preocupação do governo durante a pandemia do novo coronavírus. Neste mês de julho, o presidente Jair Bolsonaro sancionou uma lei que traz medidas de proteção social para prevenção do contágio e da disseminação da doença nos territórios indígenas.

A lei cria o Plano Emergencial para Enfrentamento à Covid-19 nos Territórios Indígenas. O objetivo é proteger comunidades indígenas, quilombolas, pescadores artesanais e povos tradicionais durante o período da pandemia.

“O plano é importante porque ele abarca vários segmentos como a garantia da segurança alimentar, a transferência de renda para os povos indígenas, também foca em ações de saúde, bloqueios sanitários e a garantia dos direitos sociais e territoriais dos povos indígenas brasileiros”, disse a secretária nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Sandra Terena.

“Nesse sentido coube ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos a aquisição de 308 mil cestas básicas que visam assegurar a garantia de segurança alimentar para mais de 154 mil famílias indígenas”, afirmou Sanda Terena.

Além das missões conjuntas em territórios indígenas, o Ministério da Saúde ainda desenvolve estratégias que incluem reforço médico em todos os 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) e o investimento de R$ 1,1 milhão em pesquisas com foco no enfrentamento da Covid-19 na população indígena e a distribuição de medicamentos e insumos médicos. A assistência aos povos indígenas abrange também a capacitação de Agentes de Saúde Indígenas em tempos de pandemia da Covid-19.

 

Confira o trabalho do governo para reforçar o atendimento dos povos indígena durante a pandemia.

Leia mais

Eleições 2020: prazo para convenções partidárias termina nesta quarta

Termina nesta quarta-feira (16) o prazo para a realização de convenções partidárias para a escolha de candidatos aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador...

Novos leitos, máscaras e educação: veja as novas medidas anunciadas no Espírito Santo

Em coletiva de imprensa na noite desta sexta-feira (17), o governador Renato Casagrande detalhou algumas novas medidas que estão sendo implementadas no Espírito Santo...

Servidores receberão pagamento de março no próximo dia 31

O salário dos mais de 90 mil servidores do Poder Executivo do Estado, entre ativos e...

Força Tática apreende menores com pedras de crack dentro de táxi em Barra São Francisco

Uma equipe de Força Tática conseguiu apreender dois indivíduos, aparentemente menores de idade, transportando 4 pedras grandes de crack, que seriam distribuídas em vários...

Leia também

Chuva deve dar uma trégua a partir desta quinta-feira e sol volta a aparecer nos próximos dias

A chuva forte que causou estragos nos últimos...

Coronavírus: Depois de desacreditadas pelos médicos, mãe e filha têm alta da UTI

Família acredita que a fé salvou as duas, já que a mãe teve um dos rins paralisados, passou por hemodiálise, traqueostomia, teve alteração no...

Moisés tem pedido de habeas corpus negado no STJ e nome incluído na lista da Interpol

Por Elvécio Andrade Foi negado pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) o pedido de revogação da prisão do empresário Moisés Antônio Martins. O habeas corpus...