ONU pede que mundo encontre inspiração no legado de Mandela


O Secretário-Geral da ONU, António Guterres, destacou neste domingo que, em meio a circunstâncias tão difíceis como as atuais, a vida e o legado de Nelson Mandela são uma inspiração e um exemplo a seguir, informa a Prensa Latina.

Guiados por esse líder, cada um de nós pode fazer a diferença na promoção da paz, dos direitos humanos, da harmonia com a natureza e da dignidade para todos, afirmou Guterres em comunicado.

Em sua mensagem pela passagem, em 18 de julho, do Dia Internacional de Nelson Mandela, o Secretário-Geral da ONU pediu uma reflexão sobre a vida e o legado daquele lendário defensor da justiça e dos direitos humanos.

Guterres também destacou que os apelos de Mandela à solidariedade e ao fim do racismo são particularmente relevantes hoje, quando a coesão social no mundo está ameaçada pela divisão.

As sociedades tornam-se cada vez mais polarizadas, à medida que o discurso de ódio aumenta e a desinformação obscurece a verdade, questiona a ciência e enfraquece as instituições democráticas, sublinhou.

Como advertiu o mais alto representante das Nações Unidas, a pandemia de Covid-19 em curso agrava esses males e atrasa anos de progresso na luta global contra a pobreza.

“Como sempre em tempos de crise, são os marginalizados e discriminados os que mais sofrem, muitas vezes porque são culpados por problemas que não causaram.”

Todos os anos, no aniversário de Madiba, prestamos homenagem a este homem extraordinário que personificou as mais altas aspirações das Nações Unidas e da família humana, disse o Secretário-Geral.

Em novembro de 2009, a Assembleia Geral da ONU proclamou o dia 18 de julho como o Dia Internacional de Nelson Mandela, em reconhecimento às suas contribuições.

Nelson Mandela

Nelson Mandela

Leia mais

Leia também