ONU aprova resolução sobre impacto do bloqueio na Venezuela


O Ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, informou nesta terça-feira (23), que o Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou por maioria a resolução sobre o impacto negativo do bloqueio imposto pelo Governo dos Estados Unidos à Venezuela. O chanceler venezuelano declarou que os países que votassem contra “por uma ética elementar (…) deveriam perder seu assento no Conselho”.

“Hoje a resolução sobre o impacto negativo das sanções unilaterais no gozo dos direitos humanos foi aprovada no Conselho de Direitos Humanos da ONU. Seu impacto é tão óbvio que por uma ética elementar, os países que votaram contra deveriam perder seu assento no Conselho ”, destacou o chanceler venezuelano.

A resolução foi aprovada pelo Conselho de Direitos Humanos com o apoio de 30 países, enquanto 15 votaram contra, enquanto México e Armênia foram as únicas abstenções.

Por sua vez, o chanceler cubano Bruno Rodríguez Parrilla, em sua conta oficial no Twitter, expressou que a classificação da Venezuela como uma ameaça incomum e extraordinária aos Estados Unidos visa justificar a aplicação de medidas coercitivas unilaterais ilegais.

“Devem cessar as ações de agressão sistemática, tentativas de desestabilização e asfixia econômica contra este país irmão”, insistiu o Ministro das Relações Exteriores de Cuba, informa a Telesul.

Jorge Arreaza, chanceler da Venezuela

Jorge Arreaza, chanceler da Venezuela (Foto: REUTERS/Manaure Quintero)

Leia mais

Leia também