OMS foi ignorada em decisão de realizar Copa América no Brasil


A OMS (Organização Mundial da Saúde) afirmou que em nenhum momento foi consultada sobre a Copa América no Brasil, nem pelo governo de Jair Bolsonaro e nem por parte da Conmebol e CBF. 

A agência mundial tem feito parte do planejamento de diversos megaeventos, como os Jogos Olímpicos e mesmo entrou no debate para a criação de protocolos sobre a Eurocopa, que se disputa neste mês, e outros torneios, informa o jornalista Jamil Chade no UOL.

Nesta terça-feira (1), Bolsonaro confirmou a realização da Copa América no Brasil, depois que o governo da Argentina vetou o evento por conta da explosão de casos da covid-19. 

Na segunda-feira, numa coletiva de imprensa, o diretor de operações da OMS, Mike Ryan, ainda fez um alerta sobre a situação crítica da pandemia na América do Sul. Segundo ele, dos dez países do mundo com maior taxa de mortes por habitantes, quatro são sul-americanos. O temor da OMS é de que uma nova onda atinja a região. “Existem desafios reais”, alertou.

Sede da OMS

Sede da OMS (Foto: Xinhua)