Novo marco legal do mercado de gás natural deve aumentar oferta do produto em Niterói

O novo marco legal do mercado de gás natural deve aumentar a oferta do produto em Niterói, no Rio de Janeiro. Atualmente, o município já conta com a distribuição do combustível, mas o uso do gás na cidade fluminense pode ser ainda maior, já que a nova lei prevê descentralização das atividades do segmento e pode abrir as portas para atração de investimentos.

Apontado como ferramenta para reaquecer a economia, o gás natural esbarra no monopólio da Petrobrás na produção e distribuição do combustível, o que afeta o preço final que chega ao consumidor. Aprovada na Câmara dos Deputados no início de setembro e atualmente sob análise no Senado, a Nova Lei do Gás (PL 6.407/2013) tem a proposta de abrir concorrência e baratear o valor final do produto.

“O Brasil tem uma oferta de gás natural muito pequena, nós somos grandes importadores. Só conseguimos abaixar o preço do gás no Brasil, que é caro em relação a outros países, se a gente aumentar a oferta, aumentar a infraestrutura e conquistar novos mercados. A concorrência é sempre o maior amigo do consumidor”, avalia o diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), Adriano Pires.

Há 12 anos, segundo o Ministério de Minas e Energia (MME), o preço do gás nacional é sempre superior ao do importado. Esse é o entendimento para que o preço do combustível no Brasil continue subindo, mesmo com a utilização do dólar como referência.

Na avaliação do deputado federal Paulo Ganime (Novo-RJ), a Nova Lei do Gás pode ser fundamental para o cenário pós-pandemia no Brasil. Para o parlamentar, o marco legal também será importante para a geração de empregos no país.

“Esse projeto vai trazer gás mais barato para as indústrias, para a população. Vai trazer energia mais barata. Fertilizantes, materiais químicos mais baratos. A gente pode reindustrializar o Brasil, fora todos os investimentos que a gente pode atrair com esse marco regulatório importantíssimo e que vai gerar emprego. Vai nos ajudar a superar essa crise”, destaca o deputado. 

Pará contará com abastecimento de Gás Natural e Congresso avança com PL que torna produto mais barato

Com expectativa de investimento bilionário, setor de gás natural no Espírito Santo se adapta à Nova Lei do Gás aprovada na Câmara

Nova Lei do Gás abre mercado concentrado e pode provocar queda no preço do produto em Sergipe

Benefícios do gás natural e infraestrutura 

O consumo de gás natural reúne alguns benefícios ao consumidor – entre eles, o de ser uma energia mais limpa, com fornecimento contínuo e diminuição nos custos de operação e manutenção. O problema é que a baixa oferta não permite ao usuário utilizar esse tipo de combustível.

A Nova Lei do Gás irá reduzir a burocracia para construção de gasodutos, tubulações utilizadas para transportar gás natural. Segundo redação votada na Câmara dos Deputados, em 2019, o processo de concessão de gasodutos atualmente é “muito burocrático”, o que impediu a ampliação dessa infraestrutura desde 2009, quando o sistema de concessão de gasodutos foi regulamentado por lei.

A norma propõe também que as companhias precisem apenas de autorização da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), em vez de passar por licitação pública, como é exigido hoje. O diretor de Eletricidade e Gás da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel), Bernardo Sicsú, espera que o projeto seja aprovado no Senado sem alterações. Ele destaca, também, pontos que considera cruciais no sucesso da Nova Lei do Gás. 

“A partir de estímulo à livre iniciativa, de redução das barreiras para entrada de agentes, você cria um cenário para melhor utilização das infraestruturas existentes e também [dá] segurança jurídica para novos investimentos, que são fundamentais para a retomada do crescimento. O PL solidifica as bases para o aumento da produção e do número de vendedores e é isso o que vai fazer com que o preço do gás caia”, destaca.

Foto: Divulgação/Petrobrás

Leia mais

Obra de duplicação entre Guarapari e Anchieta é retomada

A partir deste mês de agosto, após paralisação...

Programa Monitor de Seca avaliará estiagem em 14 estados e DF

A Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) publicou resolução que institui o Programa Monitor de Secas para acompanhar a falta de chuva...

Polícia apreende mais uma arma de fogo em Águia Branca

Policiais militares de Águia Branca realizaram mais uma apreensão de arma de fogo durante fiscalização de trânsito na última sexta-feira (08). Durante uma blitz, os policiais...

INDICADORES: Boi gordo em alta nesta quarta-feira (28)

A cotação da arroba do boi gordo começou a quarta-feira (28) com alta de 1,55% no preço e o produto é negociado a R$...

Leia também

Panelódromo em Imperatriz promete aquecer a economia e impulsionar turismo na região

Descerramento de placa alusiva à entrega do Panelódromo ao município de Imperatriz. Foto: Alan Santos/PR Um Centro de Comercialização de Produtos Comestíveis, conhecido como Panelódromo,...

Brasil recebe apoio de Japão no combate ao Covid-19 e a incêndios florestais

O Japão é um dos principais parceiros do Brasil na cooperação internacional. Foto: Banco de imagens O Brasil recebeu doações do governo japonês para apoiar...

Brasil participa da Reunião do Conselho Ministerial da OCDE

Reunião do Conselho Ministerial da OCDE. Foto: Ascom / CC A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) realizou virtualmente nos dias 28 e...

Rede Ebserh realiza ações educativas sobre o câncer de mama

Ações aconteceram nos hospitais da rede Ebserh em todo o Brasil. Foto: Ebserh O câncer de mama é uma das principais causas de morbidade e...