Novo aumento! Gás de cozinha pode chegar a R$ 80 nas distribuidoras da Grande Vitória

Cozinhar o arroz, o feijão, preparar a carne e outras atividades que dependem do gás de cozinha vai ficar mais “salgado” nos próximos dias. Pela décima vez no ano, o valor do GLP sofrerá reajuste nas refinarias. A mudança nos valores foi anunciada pela Petrobrás e começam a valer nesta quinta-feira (03).

Com o reajuste de 5%, o preço médio da botija de 13kg, usada na cozinha da maioria da população, deve chegar a R$ 33,89 nas refinarias. Levando em consideração o frete, o serviço de distribuição e a entrega, o consumidor pode encontrar as botijas por cerca de R$ 80 na Grande Vitória.

Apesar do índice de reajuste aparentar ser baixo, quando comparado com o acumulado do ano, chega a 22%. Para quem tem famílias grandes, em que o consumo do gás é maior, pagar pela botija está ficando complicado.

O vice-presidente do Sindicato dos Revendedores (Sinregas), Cleber dos Santos Almeida, garante que a categoria tenta absorver os ajustes realizados ao longo do ano, mas essa ação acaba gerando prejuízos.

“Nós estamos absorvendo parte desse aumento. Não estamos aguentando mais! O aumento da refinaria é, desde maio, de mais de R$ 12. Hoje, se formos calcular todos os reajustes, o gás de cozinha já estaria chegando a R$ 100”, explica.

O aumento ocorre porque o preço do produto está baseado no mercado internacional, ou seja, no preço do dólar. Quando a moeda estrangeira fica alta, os gastos dos consumidores brasileiros também sobem.

O vice-presidente afirma que não concorda com a forma que o reajuste tem sido realizado, já que o Brasil produz boa parte do gás que é consumido. “Eles afirmam que o reajuste é feito com base na cotação do dólar. Mas se o país produz quase toda a quantidade que consome, eu não vejo motivo para que o reajuste seja feito desta forma”, argumenta.

Informações: Folha Vitória

Leia mais

Leia também