Norte e Nordeste já receberam R$ 35 bilhões do Auxílio Emergencial do Governo Federal

59f20cd7-d9a5-417d-9171-703efbb8fda2.jpeg

O ministro da Cidadania destacou a importância de se fazer chegar o benefício a 58,6 milhões de pessoas entre as mais necessitadas
– Foto:
Rafael Carvalho/Min. Cidadania

O pagamento do Auxílio Emergencial do Governo Federal para a população mais vulnerável do País enfrentar os impactos socioeconômicos da pandemia da Covid-19 chegou à cifra de R$ 76,6 bilhões. Deste total, o Norte e o Nordeste receberam 46,6% dos recursos, que representam R$ 35,7 bilhões.

A cobertura que o governo faz no Nordeste é extraordinária em função do grande trabalho feito pela Caixa, pela Dataprev e pela equipe do Ministério da Cidadania”

Onyx Lorenzoni, ministro da Cidadania

O ministro da Cidadania destacou a importância de se fazer chegar o benefício a 58,6 milhões de pessoas entre as mais necessitadas. “Nós rodamos 120 milhões de CPFs para chegar a esse grupo”, afirmou Onyx. “A cobertura que o governo faz no Nordeste é extraordinária em função do grande trabalho feito pela Caixa, pela Dataprev e pela equipe do Ministério da Cidadania”, disse.

No Nordeste, foram R$ 27,4 bilhões, ou seja, 35,7% dos recursos totais para a segunda região mais populosa do Brasil. A Bahia contabiliza o maior volume de recursos recebidos na área, com R$ 7,21 bilhões liberados.

O Norte reúne 10,9% do total de recursos pagos, o que significa R$ 8,3 bilhões. É a terceira região do País em investimento do Auxílio Emergencial. O estado que mais recebeu recursos na região foi o Pará, com R$ 4,12 bilhões.

Outras regiões

No Sudeste, são R$ 27,7 bilhões, ou 36,1%, para os estados da região mais populosa do País. São Paulo teve R$ 13,25 bilhões para o pagamento do Auxílio Emergencial.

O Sul, com 10,2% do total, ou R$ 7,8 bilhões, e o Centro Oeste, com 7,1%, ou R$ 5,4 bilhões, completam a lista. Na região Sul, o Paraná teve R$ 3,34 bilhões creditados, enquanto no Centro Oeste, Goiás teve R$ 2,46 bilhões.

Os números devem aumentar após a reanálise de 5,1 milhões de pedidos, além das novas solicitações que ainda podem ser feitas. O calendário de saques da segunda parcela segue até o próximo sábado (13), seguindo o mês de aniversário dos cidadãos cadastrados no aplicativo ou site da Caixa. Em um primeiro momento, o dinheiro para esse público ficou disponível apenas para pagamentos e débito. Em 29 de maio, o repasse da segunda parcela aos integrantes do Bolsa Família foi finalizado.

“De 7 de abril a 7 de junho, encontramos 34 milhões de pessoas. Aqui estão os invisíveis, os informais, aqueles que o Estado nunca viu. Eles estão todos bancarizados, sabemos o endereço da pessoa, a composição familiar, o CPF, a atividade. Um dos caminhos que vamos buscar depois é o do microcrédito, para ser um grande elemento de apoio a essas famílias no pós-pandemia”, projetou o ministro da Cidadania.

Com informações do Ministério da Cidadania

Leia mais

Covid-19: Quase 70% dos municípios declararam terem sido impactados

Aproximadamente sete em cada dez municípios avaliam como muito alto os impactos da pandemia nas contas públicas. Esse foi um dos principais resultados obtidos...

Bancos anunciam redução de juros

Dois dias depois de cobrar uma posição mais...

Carga de laranja com documentação sanitária adulterada é destruída

O Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) apreendeu, no último sábado (14),...

Leia também

Governo anuncia simplificação do eSocial e modernização de normas do trabalho

Segundo o Ministério da Economia, o texto atual estava em vigor desde 2005 e dificultava e inviabilizava a adoção de soluções trabalhistas no setor...

“Perdemos um terço da estrutura produtiva. Nossa retomada vai depender do aumento do consumo no Brasil”, diz coordenadora de Inteligência de Mercado da Abicalçados

A crise causada pela pandemia da Covid-19 teve impacto significativo no mercado calçadista brasileiro. O Brasil é o quarto maior produtor mundial de calçados,...

Novo regulamento para o setor de radiodifusão passa a valer a partir de 3 de novembro

O setor de radiodifusão vai passar por uma série de mudanças em sua regulamentação. A principal delas é o novo Regulamento sobre Canalização e...

Mobilização pelo Emprego e Produtividade promete facilitar a vida de empreendedores

Com a pandemia, não foi só a saúde que enfrentou dificuldades. Até final de julho deste ano, mais de 13 milhões de brasileiros ficaram...