No ES, 74 municípios vão retomar as aulas a partir de fevereiro; veja datas

A maioria deles vai voltar às aulas de forma híbrida, com atividades presenciais e remotas. Levantamento foi feito pela associação dos municípios do Estado.

Por Any Cometti, G1 ES

Escolas Municipais retomam as aulas a partir de fevereiro — Foto: André Sobral/ Prefeitura de Vitória

Escolas Municipais retomam as aulas a partir de fevereiro — Foto: André Sobral/ Prefeitura de Vitória

Em pelo menos 74 dos 78 municípios capixabas, as aulas da rede municipal serão retomadas a partir do mês de fevereiro – em formato presencial, remoto ou híbrido. Foi o que mostrou um levantamento feito pela Associação dos Municípios do Estado (Amunes) em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Umdime), divulgado nesta quinta-feira (21).

De acordo com o presidente da Amunes, Gilson Daniel, duas cidades – São Gabriel da Palha e Ibitirama – não responderam ao questionário em tempo hábil, mas as respostas desses municípios serão contabilizadas em até 24 horas. Outras duas – Piúma e Barra de São Francisco – ainda não têm previsão para o retorno.

Guarapari e Atílio Vivácqua responderam que retornam em fevereiro, mas ainda sem data específica. Vila Velha e Vila Valério têm previsão para retornar em março, mas também sem data de início determinada. Anchieta, Muniz Freire e Vitória retomam as aulas no dia 1 de março.

Retorno às aulas presenciais nos municípios do ES — Foto: Reprodução

Retorno às aulas presenciais nos municípios do ES — Foto: Reprodução

As aulas presenciais foram suspensas no Estado desde meados de março do ano passado por conta da pandemia do novo coronavírus. Na semana passada, as prefeituras de Vitória, Vila Velha, Serra e Cariacica haviam definido o adiamento do retorno às aulas presenciais na rede municipal para depois de fevereiro.

Dos municípios pesquisados, 20 vão retomar as aulas de forma remota; 34 em formato híbrido, que mistura atividades presenciais e remotas; e três em formato presencial. Outros 19 ainda não definiram a modalidade de retorno.

Aulas serão retomadas em formato presencial, remoto ou híbrido — Foto: Divulgação/ Amunes

Aulas serão retomadas em formato presencial, remoto ou híbrido — Foto: Divulgação/ Amunes

Considerando todas as escolas dos municípios pesquisados, 54% das unidades não estão em condições de voltar às aulas presenciais, considerando os protocolos e as Portarias das secretarias de Estado da Educação (Sedu) e da Saúde (Sesa).

Já em relação aos municípios, 34 não têm nenhuma escola em condições de voltar às aulas. Além disso, 44 alegam que a estrutura física pode ser adaptada em partes para receber alunos de forma presencial.

Em relação à testagem dos profissionais da educação para a Covid-19, 24 municípios já se planejaram, mas 51 ainda não.

Testagem de profissionais da educação — Foto: Divulgação/ Amunes

Testagem de profissionais da educação — Foto: Divulgação/ Amunes

O presidente da Amunes disse que na tarde desta quinta-feira (21) esteve com o governador Renato Casagrande e a compra de testes para esses municípios será providenciada pelo governo.

“Estive com o governador e ele acionou o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, para apoiar municípios que não têm testagem. O Estado está em processo de aquisição e vai apoiar esses municípios”.

Dos 76 municípios pesquisados, 43 já fizeram o levantamento de servidores com comorbidades que deverão ser substituídos; e 31 já fizeram um planejamento de substituição desses servidores.

Para Gilson Daniel, o principal desafio dos municípios, agora, é elaborar o Plano de retorno às aulas. De acordo com o levantamento, apenas 34 municípios têm esse plano completo; 30 estão com o plano elaborado em partes e 12 não têm o plano.

“O desafio dos próximos dias, nos municípios que ainda não elaboraram esses planos, é um trabalho intenso para que tenha um planejamento do retorno às aulas. Qual o número de alunos em sala? Quantos em estudo remoto? Quais dias de cada um? Esse talvez será o maior trabalho para os próximos dias”, considerou.

Com relação aos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) necessários para o retorno, tais como máscaras e termômetros, 13 municípios responderam que ainda não adquiriram. Outros 28 municípios responderam que sim e 35 está em processo de contratação.

Sobre a aquisição de insumos para higienização, como álcool 70%, sabonete líquido e papel toalha, oito municípios responderam que não adquiriram; 41 já adquiriram e 27 estão em processo de compra.

Além disso, 65 municípios iniciaram ou concluíram a licitação para merenda escolar; 61 concluíram ou iniciaram o processo para transporte escolar e 40 já têm contratos de limpeza firmados.

Para o presidente da Amunes, embora alguns municípios ainda estejam atrasados na compra desses materiais, a maioria deles está preparada. Os que ainda não providenciaram, serão auxiliados pela associação e pelo governo.

“Os municípios se mostraram preparados com relação à segurança sanitária, porque a maioria se organizou na compra de insumos. A Amunes está ajudando os que não estão organizados e o governo do estado também tem sido parceiro”.

Para as famílias que ainda têm dúvidas sobre retornar seus filhos às escolas municipais, Gilson Daniel garantiu que o ambiente será seguro para as crianças. Além disso, falou sobre a importância de os alunos estarem nas escolas e não em outros ambientes, onde podem estar em risco social.

“O ambiente escolar vai ser um ambiente seguro para essas crianças. As que não estão nas salas de aula, estão nos bairros periféricos, onde pai e mãe precisam trabalhar e voltaram ao trabalho. Então, onde está essa criança? Ela está na rua, sem segurança, em risco social e sem segurança com relação à Covid-19. O ambiente escolar está sendo preparado com toda segurança, além do reforço no ensino com relação ao que perdemos em todo esse ano”.

Leia mais

Leia também