Municípios do Estado aderem ao Programa Cidade Empreendedora

O Governo do Espírito Santo, por meio da Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo do Estado (Aderes), em parceria com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Espírito Santo (Sebrae-ES), deu início ao Programa Cidade Empreendedora, que tem como objetivo transformar a realidade econômica dos municípios a partir do empreendedorismo, oferecendo um conjunto de ferramentas e soluções efetivas para reduzir a burocracia, gerar emprego, renda e oportunidades.

Para isso, o Cidade Empreendedora está estruturado em seis eixos de trabalho, sendo: Cultura empreendedora, Desburocratização, Educação Empreendedora, Compras Públicas, Salas do Empreendedor e Desenvolvimento Territorial.  O programa que é voltado para a gestão pública, vai capacitar prefeitos, gestores e servidores dos municípios por meio de treinamento para que possam seguir com o projeto.

O município só poderá ser considerado uma Cidade Empreendedora quando cumprir todas as etapas do programa. Para que isso aconteça, uma equipe formada por técnicos da Aderes e do Sebrae estão visitando os 78 municípios do Estado. Até o momento, as cidades de Vila Velha, Serra, Cariacica, Jaguaré, São Mateus, e Conceição da Barra, Mucurici, Ponto Belo, Pedro Canário e Viana já fizeram adesão ao programa.

Segundo o diretor-presidente da Aderes, Alberto Farias Gavini Filho, o primeiro passo para o funcionamento do programa é a adesão do município, depois será feito um diagnóstico interno da administração municipal e o resultado indicará as soluções e ações voltadas para cada localidade. Para que esse estudo seja realizado o Governo fará um aporte inicial de R$ 740 mil.

“O Cidade Empreendedora é uma iniciativa única no Espírito Santo. O objetivo é conectar o dono de um pequeno negócio com a gestão pública e o agente de desenvolvimento local. O Programa vem em um momento propício, pois vai oportunizar a capacitação necessária para que os prefeitos e seus técnicos possam superar as dificuldades econômicas provocadas pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), bem como os reflexos sociais”, afirmou o Alberto Gavini.

De acordo com o gerente de Micro e Pequena Empresa da Aderes, Paulo Barbosa – que esta semana visitou os municípios de Jaguaré, São Mateus, Conceição da Barra, Mucurici, Ponto Belo e Pedro Canário –, o programa vai promover o desenvolvimento econômico da cidade com o apoio da gestão pública e de lideranças municipais, fortalecendo o micro e o pequeno empresário de todo Estado.

“Promover a cultura empreendedora dentro do serviço público para gerar maior conscientização da importância dos pequenos negócios na economia local é imprescindível para estimular iniciativas e políticas públicas que beneficiem o empreendedorismo”, disse Paulo Barbosa.

Para Paulo Barbosa o trabalho só está começando e a intenção é formar um Espírito Santo de Cidades Empreendedoras.

Eixos de trabalho do Programa Cidade Empreendedora:

1- Gestão Pública Empreendedora 

Promover o engajamentos, a qualificação e capacitação dos gestores públicos municipais, fortalecendo a agenda do desenvolvimento econômico do município e a cultura empreendedora.

2- Deburocratização 

Implementar ações, processos ou alterações no marco legal com objetivo de reduzir a burocracia, otimizando o tempo de abertura e regularização das atividades econômicas.

3- Compras Governamentais 

Apoiar o município na adequação de seus processos licitatórios para compras públicas de produtos e serviços locais e preparar  os pequenos negócios para fornecerem ao poder público.

4- Poder Público como Indutor da Inovação

Fomentar e acelerar o crescimento de pequenos negócios locais, estimulando a inovação e promovendo a sinergia com os demais atores do ecossistema de inovação para contribuir com o desenvolvimento econômico sustentável do território.

5-Inclusão Produtiva 

Oportunizar cidadãos que vivem em situação de vulnerabilidade social, principalmente os atendidos por meio dos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), para promover o acesso destas pessoas ao mercado através do empreendedorismo.

6- Liderança e Território

Identificar e estimular o diálogo entre lideranças públicas, empresariais e do terceiro setor, construindo uma rede de relacionamento convergente ao desenvolvimento.

 

Leia mais

Leia também