Mulheres são presas suspeitas de integrar quadrilha que assaltava joalherias no Espírito Santo • SiteBarra

Mulheres são presas suspeitas de integrar quadrilha que assaltava joalherias no Espírito Santo

Duas pessoas foram presas, nesta quinta-feira (4), suspeitas de formarem um grupo criminoso que furtava joalherias e outros estabelecimentos comerciais no Espírito Santo. A informação é de Álvaro Guaresqui, do g1 ES.

De acordo com a polícia, a quadrilha era do Rio de Janeiro, tinha quatro integrantes e pode ser a responsável por pelo menos três assaltos à relojoarias em Linhares, Serra e Cachoeiro de Itapemirim.

Além disso, o grupo é apontado como o principal suspeito de furtar uma loja de cabelos no Centro de Vitória, em setembro deste ano.

Duas mulheres, de 26 e 21 anos, prováveis integrantes da organização criminosa, foram presas em uma casa em Guarapari, onde a polícia recuperou parte dos produtos furtados.

A polícia explicou que uma delas seria a responsável por transportar ferramentas e as joias em ônibus interestaduais, além de vigiar a frente dos estabelecimentos que estavam sendo invadidos.

Já a outra suspeita seria a responsável pela venda dos produtos roubados e teria um relacionamento com um dos foragidos.

Dois homens, de 37 e 60 anos, que também são suspeitos de integrar a quadrilha estariam escondidos na comunidade do Jacarezinho, no Rio de Janeiro, afirmou a Polícia Civil do Espírito Santo (PCES).

“É uma quadrilha altamente especializada na prática de furtos qualificados, principalmente de joalherias, mas que também foi responsável pelo furto dos cabelos no Centro de Vitória”, afirmou o delegado Giovanno Trindade.

A estimativa é de que o grupo tenha causado um prejuízo de cerca de R$ 1,5 milhão. O material roubado tinha como principal destino o Rio de Janeiro. A investigação durou dois meses e meio.

“[São] prisões importantíssimas dessa associação criminosa, dessas pessoas que se hospedam no Rio de Janeiro, mais precisamente na favela do Jacarezinho, e vinham para o Espírito Santo para praticar crimes de furto qualificado em joalherias, a mando do tráfico de drogas do Rio de Janeiro, entre eles o furto de uma loja no Centro de Vitória, uma loja de cabelos, onde o prejuízo [foi de] cerca de R$ 200 mil para a proprietária”, declarou o delegado-geral da Polícia Civil do Espírito Santo, José Darcy Arruda.

Quadrilha do Rio de Janeiro praticou furtos em quatro cidades do Espírito Santo

Quadrilha do Rio de Janeiro praticou furtos em quatro cidades do Espírito Santo